10 maio 2013

Resenha: A outra Rainha - Philippa Gregory.





  • Título Original: The other queen
  • Autor: Philippa Gregory
  • ISBN: 8501088021
  • Gênero: Romance histórico
  • Páginas: 420
  • Editora: Record



Sinopse:
Após fugir dos rebeldes escoceses e buscar abrigo na Inglaterra com sua prima Elizabeth I, Maria Stuart passa a viver sob a guarda do casal George Talbot, o conde de Shrewsbury, e Bess de Hardwick.

Durante os anos de cárcere da rainha da Escócia, os sonhos, convicções, frustrações e esperanças desse casal são revelados, tendo como cenário a grande insurreição do norte que visa libertar Maria, restaurá-la a seu trono na Escócia e garantir sua herança ao trono da Inglaterra.

Resenha:

A outra rainha é o último livro da série Os Tudors, finalmente consegui terminar, já li outras séries antes, mas esta foi a mais longa, porém deliciosa e a cada livro que terminava de ler ansiava pelo próximo mesmo eles tendo mais de 400 páginas cada um, são realmente apaixonantes.
Neste livro os capítulos são intercalados entre Maria, a rainha dos escoceses, a ambiciosa lady Bess e seu marido, George Talbot, o conde de Shrewsbury.
Maria Stuart, traída pelo próprio irmão e seu povo, foi destituída do trono escocês, e acabou se refugiando na Inglaterra de Elizabeth, sob a proteção dela passou um tempo vivendo com o conde Talbot e sua esposa, Bess.

“Sou rainha três vezes, pois nasci rainha da Escócia, filha do rei Jaime V da Escócia, casei-me com o delfim da França e herdei a Coroa francesa com ele, e sou, por direito, a única herdeira verdadeira e legítima do trono da Inglaterra, sendo a sobrinha-bisneta do rei Henrique VIII da Inglaterra, embora sua filha bastarda, Elizabeth, tenha usurpado meu lugar. ”

Maria era uma jovem muito bonita, tanto, que despertava inveja da própria rainha Elizabeth, que já estava perto dos 40 e ainda era solteira, ela incomodava não somente pelo fato de ser bonita, simpática e sempre alegre, conquistando o próprio conde que lhe deu abrigo, despertando a ira de sua esposa, mas por ser católica, e ambicionar o trono inglês.
Manipulada por Cecil, seu conselheiro, Elizabeth trata sua prima como suspeita de várias injúrias proferidas por seus inimigos escoceses, incluindo, o terrível medo de que a jovem rainha papista roube seu trono e retome o catolicismo derrotado por Elizabeth quando herdou o trono.


”Um homem que não sabe quem são seus amigos, não sabe o que é o mundo, um homem quem não conhece seus servos, seus aliados, é um homem completamente só”.


O livro é recheado de mulheres fortes, algo incomum para a época, onde não ter um marido controlando sua vida era um absurdo, pois mulheres na visão deles era tão inferior que nem inteligência possuía, sendo incapaz de sobreviver sozinha e ainda mais comandar um país, o que Elizabeth provou o contrário.
Naquela época, reis e rainhas eram vistos como escolhidos diretos de Deus, e era isso que a mantinha no trono(e a outras rainhas), era incontestável seu direito a governar, o que para nós pode parecer absurdo em tempos de Estado laico, era uma das normas mais imperativas do século XVII.
Dos seis livros, o que mais gostei foi A irmã de Ana Bolena, que também fiz resenha para o blog, todos tem capas lindas e são super bem escritos, dá para ler separadamente sem nenhum influenciar a leitura do outro a ponto de atrapalhar, mas recomendo a quem tiver interesse na história de Henrique VIII, ou gostar de histórias de reis e rainhas, castelos, vestidos exuberantes que deem uma chance a saga Tudors de Phillipa Gregory, tenho certeza de que não vão se arrepender.

Sobre a autora:

Philippa Gregory nasceu no Quenia em 1954, mas mudou-se com a família para Bristol, na Inglaterra, quando tinha dois anos. Frequentou a Universidade de Sussex, onde um curso de Iniciação à História viria a mudar a sua vida. Até hoje já publicou 24 livros – muitos deles bestsellers. Philippa Gregory é doutorada em Literatura do Século XVII pela Universidade de Edimburgo e os seus romances refletem uma pesquisa e um pormenor histórico meticulosos. O seu período favorito da História é a época Tudor, sobre a qual já escreveu vários romances, alguns dos quais foram adaptados pela BBC a dramas históricos.


9 comentários:

  1. Eu sou apaixonada pelas resenhas da Fer, preciso ler esta série, mas os livros são caros demais para meu bolso desnutrido kkkkkkkk

    Adorei a resenha Fer, arrasou!

    Bjo^^

    ResponderExcluir
  2. Oi Fer, tudo bom?
    Adorei sua resenha, ainda não conhecia o livro, mas é o tipo de livro que eu adoro!
    Tem promoção e post novo no blog
    http://goo.gl/3xHP0
    Beijão

    ResponderExcluir
  3. Já li as outras resenhas da Fer e gostei muito. Nunca li nada do tipo, mas pretendo ler. Infelizmente a Ana tem razão, os livros são bem caros mesmo...

    Abç.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto de livros com mulheres fortes, deixa mais divertido.
    Só não gostei muito da capa.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia este livro também. Ual, estou descobrindo livros ótimos aqui :)
    Eu gostei ao todo, o conteúdo parece ser bem bacana, assim como as personagens. Espero poder ler.
    Infelizmente é que essa editora extrapola nos preços, né?

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito de histórias com reis e rainhas, são minha paixão! Ainda não conhecia a saga, mas é bom saber que podemos ler elas sem seguir uma ordem, porque ai eu escolho qual vou ler primeiro :D

    ResponderExcluir
  7. Histórias de época são a minha praia. Gostaria de ler os seis livros, mas o bolso não aguenta tanto livro, rsrs.
    Mas deve ser uma ótima estória.

    ResponderExcluir
  8. Não sou fã de livros históricos, e esse não me chamou a atenção. Não curti muito, então não leria.

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto de livros históricos e essa série é interessantíssima. Agora 6 livros de 400 páginas??? é livro pra ler com bastante calma kkkk que preguiçaaaaa rsrsr Só se a leitura for realmente muuuito boa ;)

    bjokas

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz