6


Resenha: O Invisível



Autor: Mats Wahl
Editora: Butterfly Editora
ISBN: 9788588477780
Ano: 2008
Páginas: 232
Tradução: Yma Vick
Adicione no Orelha de Livro


Livro cedido em parceria com a editora Butterfly

Sinopse: Um fenômeno inexplicável aconteceu com Hilmer Eriksson. De repente, ele ficou invisível! Ninguém consegue enxergá-lo! Na sala de aula, seus colegas não notam sua presença. Hilmer escuta as conversas, movimenta-se entre as pessoas, mas elas não percebem que ele está no ambiente... O detetive Harald Fors está à sua procura; Hilmer foi considerado desaparecido! Aproveitando-se de sua invisibilidade, o jovem resolve desvendar o mistério na companhia do policial. Fors suspeita que a cruz suástica, símbolo de triste recordação - a qual mãos anônimas grafitaram em alguns lugares -, tem relação com o sumiço de Hilmer, que não agüenta mais viver sem ser notado...
Resenha:

 Como a sinopse acima diz, Hilmer ficou invisível! Mas, além de ser invisível, Hilmer também tem alguns lapsos de memória, não se lembra do que aconteceu, não lembra de sua mãe, nem de sua namorada.... Hilmer foi dado como desaparecido e o detetive Fors, ficou encarregado de encontrá-lo. Agora, Fors tem que juntar as peças deste quebra-cabeças e descobrir o que realmente aconteceu com Hilmer.


Ao contrário do que pensei quando comecei a ler este livro, Hilmer não acompanha tanto assim o detetive Fors em busca por respostas. Claro que ele tem uma aparição aqui e ali, mas o contexto do livro é totalmente voltado para o seu desaparecimento e o que o levou ao sumiço. Hilmer não interage com ninguém, fica mais como um espectador dos acontecimentos. Narrado em terceira pessoa, O Invisível, fala de preconceito e a maldade que alguns jovens podem cometer.

"Fors estava abatido. Sempre achara difícil entender esse tipo de situação. Como alguém podia fazer aquilo com um garoto bom, que só se interessava por xadrez e futebol?"
A história toda se passa na Suécia, então, podemos esperar nomes complicados. Mas confesso que isso não me incomodou nem um pouco, fiquei mais apreensiva com o enredo mostrado no livro do que com os nomes dos personagens! Não sei se só eu pensei isso, mas ao ler a sinopse, achei que o livro seria mais leve e extrovertido. Engano meu. O Invisível trás uma carga emocional variada. Não se trata somente o desaparecimento do personagem, mas também de uma época em que os imigrantes eram maltratados e serviam de chacota para o povo. O autor soube criar uma história que cativa. Usou dos conhecimentos Hitleristas e os aplicou com maestria neste livro. Nunca li nada sobre o assunto, nem sei como é uma suástica (bem, agora sei pq pesquisei na internet ¬¬), e isso me cativou por completo. Minha única resalva é sobre o final. Fiquei procurando mais páginas, queria saber mais sobre os acontecimentos e de repente: acabou! Mas não tirou o fascínio que o livro deixou em mim, tenho certeza que vou me lembrar desta história por muito tempo.


A diagramação do livro é linda, como em todos os livros da editora Butterfly. Com folhas brancas e detalhes nos cantos das páginas, é um livro muito bonito de se ver. A capa também é linda, tentei tirar uma foto onde mostrasse o Invisível em alto relevo, mas acho que só apareceu mesmo na parte de trás. A capa toda é fosca com destaque em verniz no título e nas folhas, com o detetive Fors um pouco a frente e Hilmer ( O Invisível), logo atrás. Não encontrei nenhum erro de revisão. Não tenho queixas maiores contra o livro, porque realmente me conquistou, indico para todos que gostam de uma boa história!


"Os invisíveis andam ao nosso lado. São legiões, grupos, exércitos de vidas. Sussurram em nossos ouvidos tudo o que deixaram de viver, suas esperanças e desejos.
Às vezes conseguimos até ouvi-los e acabamos tendo vontade de dizer "alguém perdeu a vida e pode ter sido por minha causa, para que eu me tornasse visível".
Poderia ser eu.
Poderia ser você."

Avaliação:



Sobre o autor: 



Mats Wahl, nascido em 10 de maio de 1945, na ilha de Gotland , Suécia, é um autor sueco. Ele publicou 43 livros, mas também escreveu várias peças para o teatro, programas de TV, novelas e filmes Vinterviken (em Inglês: a baía de Inverno). É um dos seus livros mais famosos, que também é um filme.

6 comentários:

  1. A história me parece bem interessante. Gostei de conhecer o Hilmer e sua invisibilidade. Coitado! Desaparecer assim sem mais nem menos. Deve ser uma barra, não conseguir se comunicar com ninguém e passar despercebido . Não gostaria de estar no lugar dele. Você conseguiu me conquistar com este livro. E vou tentar ler. Adorei. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Os aspectos estéticos desse livro me chamaram bastante a atenção, seja a capa ou a diagramação, foram bem feitas. Gostei bastante da sinopse, é o tipo de livro que me prenderia, uma vez que envolve mistério e pelo que disse, uma carga emocional variada, devido a outros temas que aborda.

    ResponderExcluir
  3. A única coisa que (pra mim) deixou a desejar foram as páginas brancas... eu gosto muito mais das amareladas!
    Mas fora isso, o livro parece ser ótimo, e com bastante suspense (o que amo!).

    ResponderExcluir
  4. Oiee ^^
    Não consigo me interessar por esse livro, acho que o tema dele me deixa super desinteressada, e não parece ser o tipo de livro que eu goste de ler *-*
    MilkMilks
    DM
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar deste livro e muito menos do autor, mais lendo a sinopse e a resenha me interessei bastante pelo livro, espero poder ler em 2014.

    ResponderExcluir
  6. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas gostei da ideia, gosto de livros com cargas emocionais pesadas e esse me interessou, o que me assusta um pouco são esses finais que acabam repentinamente.

    Beijos.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png