7


O quão valiosa você é! - Texto de Douglas Duarte


Oii, pessoal!! tudo bem?
Hoje eu venho trazer para vcs um texto que achei acidentalmente no facebook. Eu me identifiquei bastante com o autor, então resolvi trazer para vcs esse texto fantástico.
 Não tem link para page ou perfil do autor pq eu não achei, mas se alguem souber, comenta aqui que eu coloco. 


"Primeiramente, você chega na balada e observa que metade das mulheres estão com um vestido de elástico, já a outra metade está com uma regata branca ou top e por cima uma blusa fina, junto com uma saia alta embalada a vácuo ou short customizado.Usando o insistente perfume 212, Angel e Light Blue. Mas até aí tudo bem pois o uniforme faz parte Não muito distante disso você vê alguns homens com uma camisa polo com “número 43” nas costas e um cavalo gigante no peito, perfume one million e a barriga saliente, com as mulheres mais bonitas da festa. Alguns gastando dinheiro que não tem, outros gastando por gastar e outros como eu agora, pensando em como funciona tudo isso… Nesse instante por algum motivo você se sente diferente daquelas pessoas. Culturalmente instruídos a sempre segurar um copo na mão seguimos o nosso caminho em busca de algo que no fundo não sabemos se realmente faz sentido....
 De forma alguma estou dizendo que não gosto de balada, ou que balada é algo de pessoas “vazias”, mas infelizmente na maioria das vezes é isso que eu vejo, mulheres que só querem levantar seu ego e homens que acham que "baixar" um litro de bebida na mesa lhe faz ser o macho "top" da festa. Cada vez mais as pessoas têm a necessidade de mostrar ser uma coisa que não são, e principalmente terem seu ego exaltado.
Agora só falta elas perceberem que isso não leva a lugar nenhum.
Chegamos num ponto chave da sociedade, onde máscaras valem mais do que expressões, garrafas de bebida em cima da mesa valem mais do que apertos de mão e companhias falsas valem mais do que uma conversa sincera com a menina menos atraente da festa.
Por fim entenda que você pode ser uma pessoa super charmosa, educada, inteligente ou qualquer outro adjetivo, mas se a outra pessoa não for equivalente, ela não irá perceber o quão valiosa você é."


Douglas Duarte

Eu realmente adorei este texto, é exatamente como eu me sinto. É claro que existe algumas coisas que corrigiria nele, como o "só falta ELAS perceberem", pois acredito que o equivalente para o homem que acha que beber é ser "o bom", é mulher que mostra bunda e peito para sentir sexy.
 É complicado ser diferente em meio a uma multidão de pessoas que seguem fielmente a "moda". Quando você prefere estudar, a ir para a academia.Quando você prefere ler do que ir para a balada acaba se tornando alvo de uma sociedade que segue os padrões de beleza, onde mulher precisa ser magra e usar roupas justas, e o homem precisa ser "bombado" e ter carro/moto para ser socialmente aceito. Uma única palavra pra tudo isso : LAMENTÁVEL.

7 comentários:

  1. Um belo resumo da nossa fauna noturna e dos círculos sociais que estamos a cada dia cultivando e cultivando mais.... e é nesses momentos que percebo que minha anti-socialidade tem razões básicas...

    ResponderExcluir
  2. Oi Geeh!
    Já tinha visto esse texto no facebook e tinha adorado ele, achei muito legal as observações do autor. Eu sou uma pessoa que parei de ir em baladas e coisas do tipo justamente por ser diferente, não usas esse "uniforme", prefiro ficar no conforto do meu lar ^^

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Achei o texto muito legal e realmente ele retrata uma realidade da qual não faço parte!!
    Não gosto de ir a baladas! Prefiro ficar em casa e assistir a um bom filme ou ler um bom livro! Algumas meninas que conheço vivem me caçoando por isso e dizem que não sei o que estou perdendo!!
    Acho isso lamentável também!

    ResponderExcluir
  4. Exatamente assim que funciona. Aqui no RJ então, está lotado de gente assim. O pior é que infelizmente isso não vai mudar tão cedo. Essas pessoas se deixam levar pela sociedade do espetáculo.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro

    ResponderExcluir
  5. O texto é mesmo ótimo, mostrando muito bem a realidade de que todos são estão muito na mesma moda e que você não pode ser diferente. Muito bom!
    Bjs, Geeh <3

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    O autor do texto não poderia estar mais certo.
    Cada vez mais vemos isso por ai. E infelizmente parece que a tendência é piorar.
    Construindo Estante || Facebook

    ResponderExcluir
  7. Oii
    Concordo totalmente! Amo festas, de verdade. Mas sou uma pessoa muito caseira, e trocaria qualquer festa por uma boa leitura ou um filme, ou uma reunião entre amigos íntimos. Amo conversas profundas, e não me importo de sair desarrumada de casa. Tudo o que as pessoas costumam considerar estranho ou antissocial, e não me importo, estou sendo eu mesma, e acho isso mais importante. Para que viver tanto de aparências?
    Beijos

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png