3


Resenha: A Linguagem das Flores - Vanessa Dieffenbaugh

Edição: 1
Editora: Arqueiro
Autor: Vanessa Diffenbaugh
Titulo original: The Language of Flowers
ISBN: 9788580410174
Ano: 2011
Páginas: 282
Tradutor: Fabiano Morais.

Sinopse:
A Linguagem das Flores - Victoria Jones sempre foi uma menina arredia, temperamental e carrancuda. Por causa de sua personalidade difícil, passou a vida sendo jogada de um abrigo para outro, de uma família para outra, até ser considerada inapta para adoção.
Ainda criança, se apaixonou pelas flores e por suas mensagens secretas. Quem lhe ensinou tudo sobre o assunto foi Elizabeth, uma de suas mães adotivas, a única que a menina amou e com quem quis ficar... até pôr tudo a perder.
Agora, aos 18 anos e emancipada, ela não tem para onde ir nem com quem contar. Sozinha, passa as noites numa praça pública, onde cultiva um pequeno jardim particular.
Quando uma florista local lhe dá um emprego e descobre seu talento, a vida de Victoria parece prestes a entrar nos eixos. Mas então ela conhece um misterioso vendedor do mercado de flores e esse encontro a obriga a enfrentar os fantasmas que a assombram.
Em seu livro de estreia, Vanessa Diffenbaugh cria uma heroína intensa e inesquecível. Misturando passado e presente num intricado quebra-cabeça, A linguagem das flores é essencialmente uma história de amor – entre mãe e filha, entre homem e mulher e, sobretudo, de amor-próprio.

Resenha:
“Qualquer pessoa  pode se transformar em algo belo.”
Confesso, esse livro me tirou totalmente da minha zona de conforto, já que normalmente sou adepta a uma boa ficção ou um chick-lit bem clichê.
Ganhei este livro a alguns anos atrás, nunca me despertou interesse de leitura, pois como eu disse, não é o meu estilo, mas agora com o relançamento dela resolvi procurar ele na estante e me aventurar. E foi uma surpresa, me deparei com uma historia simples, profunda e com uma crueza de sentimentos que emociona.

Ao iniciar a leitura somos apresentados a Victoria Jones, uma menina que foi abandonada pela mãe quando tinha semanas de vida, e desde então vem sendo jogada de um abrigo ao outro. Depois de varias tentativas de adoção, onde em todas foi devolvida, Victoria está prestes a ser considerada inapta,quando vai para a sua ultima tentativa.

Elizabeth é uma mulher tranquila que morra em um vinhedo, e ela se dispõe a adotar a menina.Mas Victoria, apesar da pouca idade, já conheceu a maldade do mundo e o sofrimento, e  acaba transformando esse sentimento de abandono em ódio, direcionado a tudo e a todos, e somente aos poucos e com o convívio diário entre as duas que Elizabeth começa a romper essa barreira de ódio que a garota construiu em torno de seu coração. E é com a ajuda das flores e ensinando o seu significados, que ela mostra um novo modo de Victoria expressar seus sentimentos, sem o uso da palavra escrita ou falada, somente através das flores.
"Utilizava sempre as mesmas: um buquê de calêndulas, luto; um vaso de cardos, misantropia. um pouco de manjericão seco, ódio. Minha mensagem raramente variava."
Depois de quase um ano sob a guarda de Elizabeth, um evento fatídico e inesperado acaba tirando Victoria da única casa e da única pessoa que quase lhe pareceu um lar e uma mãe e acaba retornando para um abrigo.

Mais de oito anos se passam,  e agora Victoria está completando 18 anos de idade, e não pode mais ficar sob a tutelo do estado. Nem mesmo o abrigo poderá chamar de lar.
Quando a menina se vê por conta própria, a única coisa que a consola é o amor pela flores e o seus significados que aprendeu com Elizabeth.

Assim que sai do abrigo Victoria precisa enfrentar o mundo, sem trabalho ou dinheiro, ela acaba dormindo em uma praça na cidade e comendo sobras em restaurantes. Seu amor pela flores e tanto, que ela monta seu próprio jardim no parque, onde passa as noites rodeada pela plantas que ela mesmo cultivou.

Certo dia encontra Renata, a dona da loja de flores da cidade,que para a surpresa de Victoria lhe da uma chance de trabalho e de uma vida mais digna. O trabalho como florista começa a progredir, e logo a garota se torna a sensação, todos querem um buque de flores feito por ela que traduz o desejo do cliente através do significado das flores.

Em um dia de trabalho qualquer, Renata e Victoria seguem rumo ao mercado de flores, como em qualquer dia comum, mas para Victoria se torna algo especial, ela conhece um florista que aparentemente também conhece o significado das flores.
"Talvez os indiferentes, os rejeitados, os mal-amados pudessem aprender a dar amor com tanta abundância quanto qualquer outra pessoa."
Como eu disse, esse livro é totalmente diferente do que costumo ler, mas o seu relançamento e o belo marketing da Editora Arqueiro, nossa parceira, me levou a criar uma curiosidade quase insuportável de o ler. Confesso também que não é uma leitura leve,pelo contrario. Falo isso por dois motivos, o primeiro porque se trata de uma trama repleta de emoção e sentimentos, e segundo, pois intercala presente em passado,podemos acompanhar o desenvolvimento de Victoria como adulta, mas sempre voltando ao passado para conhecer o que a levou e motivou para chegar até onde chegou e agir de determinada forma, então o leitor precisa estar atento a essas mudanças de tempo constantes.

Vanessa Diffenbaugh é uma autora incrível, demonstra um conhecimento enorme sobre botânica, alem de ter uma escrita ótima e bastante simples, que apesar da complexidade da trama se torna simples ler o que ela escreve. Ela também construiu uma personagem bastante complexa e intensa, Victoria é uma menina que cresceu sem amor, cuidado e informações, que cai no mundo sem saber para onde ir, ela possui uma bagagem emocional imensa e intensa, que envolve o leitor e faz com que ele sofra juntamente com ela  e compartilhe de suas angustias e medos.

Apesar de ter lido o livro em apenas três dias, recomendo a leitura em doses homeopáticas, já  que como expliquei, se trama de um livro bastante profundo e intenso, precisa ser digerido e apreciado devidamente.

O livro também é romanceado, existe um envolvimento de Victoria com Grant, um outro florista, que tem um papel importante na vida dela e em seu desenvolvimento como mulher. O romance acontece de forma lenta e ingênua, mas assim como a trama, é intenso.

Enfim, é um livro lindo e bastante emocionante, que com certeza vale muito ser lido.
Como eu falei durante a resenha, este é um livro que esta sendo relançado. A primeira edição saiu em 2011 e se esgotou e agora está entrando em sua segunda edição, lançado agora em 2015, também pela editora Arqueiro. Sendo assim, não posso opinar sobre o livro físico desta nova edição, só da antiga, mas ao meu ver, a capa da primeira edição é bem mais bonita e condizente com a trama.
A primeira edição conta uma diagramação linda, bastante elaborada, uma revisão fantástica e uma capa super delicada, e também tem no final um dicionário das flores para você consultar. Como eu disse, é lindo.
Não posso dizer como essa segunda edição está e nem o que contem nela, mas creio que continue linda, pois estamos falando da Arqueiro, um capricho de editora.

Segue abaixo a capa da segunda edição:



Sobre a autora:

 Vanessa Diffenbaugh nasceu em São Francisco. Após estudar pedagogia e escrita criativa na Universidade de Stanford, lecionou arte e redação para jovens de comunidades pobres. Ela e seu marido, PK, têm três filhos: Tre'von, de 18 anos, Chela, de 4, e Miles, de 3. Atualmente, mora com a família em Cambridge.

3 comentários:

  1. Olá, Geeh.
    É maravilhoso quando nos arriscamos fora da zona de conforto e saímos surpreendidos. Não conhecia esse livro, mas fico feliz em saber que ele é emocionante e não tem muita leitura tão leve (prefiro livros mais densos).
    Excelente dica.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  2. Oi Geeh...
    Não sabia desse primeira edição, até achei a capa bem mais bonita.
    Amo a sinopse deste livro, e embora não seja prioridade para ler agora, eu tenho muita vontade de conhecer a história.
    Não tenho dúvidas de que é mesmo emocionante.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

  3. Li maravilhas a respeito desse livro, ainda nao o li mas pretendo em breve, as resenhas que eu li a respeito sao otimas e cheias de elogios, um livro tocante e precisa ser lido! Sei como é voce olhar pra um livro e nao "dar nada por ele" comigo isso só acontecei uma vez é o livro era incrivel e fez o maior sucesso.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png