12 março 2015

Resenha: Fragmenta-me - Livro 2.5 - Tahereh Mafi

Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581635002
Ano: 2014
Páginas: 70
Adicione no "Orelha de Livro"
Compre AQUI: Ebook gratuito
Sinopse: Neste eletrizante conto da trilogia Estilhaça-me, descubra o que aconteceu com os rebeldes do Ponto Ômega após lutarem contra o Restabelecimento. Fragmenta-me é contado do ponto de vista de Adam, respondendo as principais dúvidas dos leitores após grande final de Liberta-me.
Enquanto o Ponto Ômega prepara para lançar um ataque-surpresa contra os soldados do Restabelecimento a postos no Setor 45, o foco de Adam está bem longe do campo de batalha. Ele está se recuperando do rompimento com Juliette, apavorado pela vida do seu melhor amigo e preocupado como sempre com a segurança do seu irmão James. E justo quando Adam começa a pensar se aquela vida é mesmo para ele, o alarme soa. É hora de começar a guerra. No campo de batalha, é como se tudo estivesse a seu favor – mas derrubar Warner, que Adam descobriu recentemente ser seu meio-irmão, não é fácil. O Restabelecimento não tolera rebeliões, e por isso fará qualquer coisa para massacrar a resistência... inclusive matar a todos que são importantes para Adam.
Fragmenta-me prepara o leitor para as emoções de Incendeia-me, o explosivo final da série distópica de Tahereh Mafi.


Esta resenha não contém spoiler dos livros anteriores

Resenha:

Depois de ler Liberta-me, fiquei muito curiosa com os acontecimentos que não foram narrados por Juliette, então, quando vi que Fragmenta-me seria a história da guerra contra o Restabelecimento contata pelo ponto de vista de Adam, não pensei duas vezes, corri para ler, até porque, são apenas 70 páginas, e a narrativa da autora é tão gostosa que a leitura foi rápida e prazerosa.


Em Fragmenta-me ficamos sabendo o que aconteceu depois que Juliette foi capturada. Os demais moradores do Ponto Ômega foram para a guerra contra os soldados do Setor 45. Adam nos narra essa parte, e ficamos sabendo também, um pouco mais sobre ele, o que adorei!
"Deveríamos estar fazendo alguma coisa, mas estamos parados aqui por algum motivo idiota que não consigo entender porque Juliette está com medo ou Kenji está enjoado e acho que a verdade é que somos um bando de adolescentes babacas, dois dos quais mal conseguem ficar em pá direito ou disparar uma arma, e é inacreditável."
Adam não é tão intenso quanto Warner, sim, ele também ama Juliette, mas ele tem outras responsabilidades, e não vou julgá-lo por pensar primeiro em seu irmão. Mas confesso que fiquei um pouco triste com seus pensamentos.


Do mais, é um conto muito bem escrito, a autora é maravilhosa, escrever sob o ponto de vista de três personagens tão diferentes e não encontrar familiaridades entre eles é fantástico. Para mim, essa série é perfeita!
A capa segue o mesmo parâmetro das demais, e o subtítulo "Eu não vou perdê-la" é intenso e dá aquele arrepio. Não encontrei erros de revisão e os capítulos são iguais aos do livro físico. Para quem ainda não conhece, super indico a leitura.
"Não é fácil admitir, mas parte de mim não quer colocar James em risco de novo - em fuga de novo - por uma garota que me dispensou. Uma garota que nos deixou.
Não sei mais qual é a coisa certa a fazer.
Não sei se minha lealdade está com James ou Juliette."

Acompanhe as resenhas da série:


Avaliação: 


Sobre a autora: 


Tahereh Mafi é uma garota. Ela nasceu em uma cidade pequena em Connecticut e, atualmente, mora no Condado de Orange, Califórnia, onde o clima é um pouco perfeito demais para seu gosto. Quando não consegue achar um livro, ela é vista lendo embalagens de bala, cupons e receitas antigas. Estilhaça-me é seu primeiro romance.


5 comentários:

  1. Não li nenhum volume ainda, Ana.
    E nem esse conto. Mas parece bem interessante, embora não tenha muito interesse em ler a série.
    Legal que você gostou tanto da série e ainda indica a leitura. Darei uma oportunidade para as obras. Fiquei mesmo curiosa para saber o que acontece depois que Juliette é recuperada. Gosto de obras cheias de ação;
    Talvez eu não queira ler tanto os livros por causa das capas, elas são bonitas, mas acho que não faz muito sentido, não sei. E se faz, é por isso que não criei interesse hahaha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 3 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana...
    Fui perdendo a vontade de ler este série.
    Mas voce não é a primeira a elogiar tanto a obra e o conto.
    Quem sabe um dia eu de uma chance. Mas adorei a postagem e saber sua opinião.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Adorei o subtítulo também, hahaha… "Eu não vou perdê-la", ui! Eu tenho esse e-book, porque – como mencionei antes – quero muito ler a trilogia. Ganhei Incendeia-me da NC, mas como não tenho os outros dois primeiros volumes não pude lê-lo.
    Sobre o conto, flor, achei um pouco decepcionante que o amor do Adam não tenha se revelado tão intenso quando o esperado… Por isso, achei válida a leitura do conto para termos uma perspectiva maior a respeito disso. :) Mas posso estar falando um monte de besteiras, porque não conheço a trilogia como você.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. OI! Tenho esse conto, mas nunca parei para lê-lo, já que a é complicado ler em e-books, meus olhos não se habituam. Mas estou morrendo de vontade em ler, só que eu tenho que ler primeiro os livros para daí entende-lo. Parece ser intenso e essa frase do subtitulo me conquistou.

    ResponderExcluir
  5. bem, a serie parecer ser legal, mas eu nao me interessei, por isso acho que nao vale a pena ler

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz