29 abril 2015

Resenha: Welder Thompson - E o mundo de Arcadya - Jeferson Mello

Edição: 1
Editora: Giz Editorial
Autor: Jeferson Mello
ISBN: 9788578552398
Ano: 2014
Páginas: 304

Sinopse:
Dezessete anos depois da perda da mãe e do misterioso desaparecimento do irmão gêmeo, Welder percebe que não é um rapaz normal: ele é dono de estranhos poderes. Não bastasse isso, descobre ser o alvo principal de assassinos com poderes sobrenaturais a mando de um desconhecido inimigo.
Estando com a vida ameaçada, o jovem parte para o Mundo de Arcádya, dimensão de onde provem suas origens, e se vê diante de uma grande decisão: terá que enfrentar o inimigo que está a sua procura, se quiser entender o que de tão misterioso aconteceu no passado.
Em meio a uma trama cheia de surpresas, Welder terá as mais perturbadoras revelações e aprenderá que certas respostas podem ser muito perigosas quando encontradas...
Fantasia, mistérios, romance e confrontos de tirar o fôlego se juntam nessa trama que surpreenderá o leitor a cada página!
Resenha:

Vocês sabem o quanto nós gostamos de literatura nacional, né?  Pois então, a alguns meses atrás eu fui procurada pelo autor de “Welder Thompson”, o Jeferson Mello, e ele me ofereceu a oportunidade de embarcar nessa aventura. Nem preciso dizer que aceitei imediatamente. E foi uma surpresa super gratificante, bem mais do que eu imaginei.

Em “Welder Thompson – E o mundo de Arcadya” conhecemos o jovem Welder, um menino com um passado bastante triste. No dia de seu nascimento, um trágico desmoronamento no hospital em que sua mãe deu a luz, tirou a vida dela e de seu irmão gêmeo, Helder.
Anos já se passaram, mas o pai de Welder, Walter ainda sofre a perda da mulher e do seu outro filho, mas mesmo assim, seguiu em frente e casou novamente. A madrasta é uma pessoa insuportável e maldosa, que não perde a oportunidade de bagunçar e complicar a vida do garoto, principalmente seu relacionamento com o pai, que é bastante complicado e fica ainda mais com a interferência dela, já que o garoto tem um temperamento forte e não consegue ficar longe de encrencas , principalmente com seus professores na escola.

 Mas, certo dia, ao sair de casa para ir a escola, Welder começa a ser seguido por uma figura um tanto quanto peculiar. Desesperado, ele acaba fugindo e encontrando um de seus amigos, e por fim, metido em mais uma grande roubada. Eles decidem pichar um local recém pintado, e acidentalmente acabam precisando fugir da policia. E é em meio a esse corre corre que algo totalmente inusitado acontece. Em um momento de desespero, Welder acaba atacando o policial, o arremessando a vários metros de distancia. Confuso, ele consegue fugir, mas acaba topando com dois caras totalmente estranhos, que aparentemente querem mata-lo. Como se tudo isso já não fosse descabido o suficiente, ele ainda encontra mais um senhor em seu caminho, o mesmo que o seguiu pela primeira vez, só que este, apesar da aparência mais velha, e das roupas estranhas, se mostra um lutador incrível e também diz ser seu protetor.
“Welder pode ver pelo reflexo da vidraça de uma comercio que o estranho continuava a se aproximar. Teve um mal pressentimento, uma impressão superior ruim sobre o individuo.- É impressão minha ou esse cara está me seguindo?”
Quando eles conseguem fugir da dupla de malfeitores, Welder e Pestana tem uma conversa franca e incrivelmente estranha, onde o mais velho revela ao garoto qual é a sua real origem.
  Welder  não é humano, ele vem de uma outra dimensão, da qual ele é herdeiro de uma linhagem de grande poder, e que os seus estão começando a se manifestar, como a sua super força usada contra o policial no beco durante sua fuga.
Pestana também revela  para Welder o que realmente aconteceu no dia em que sua mãe foi morta .

Dehn,  é um mago poderoso, que mandou seus soldados para capturar Welder e seu irmão no dia de seu nascimento, mas algo deu errado e parte do hospital desmoronou e acabou causando a morte de sua mãe. E agora, depois de anos, Dehn está novamente retomando seus planos, seja lá eles qual forem, e está atrás de Welder novamente, já que ele é o ultimo da linhagem Stone, uma linhagem de super guerreiros praticamente extinta e de muito prestigio em Arcadya.
Por falar em Arcadya, Pestana também revela para o garoto qual é a realidade daquele mundo paralelo, onde todos nascem com determinados dons e com o controle de determinado elemento.
Movido pelo desejo de descobrir mais do seu passado e vingar a morte de sua mãe, Welder parte com Pestana para Arcadya para treinar e aperfeiçoar seus poderes e também tentar colocar fim nos planos do vilão Dehn. Lá ele também faz amigos e começa a descobrir o amor.
"Quando a muralha foi atingida, houve um admirável estrondo que reverberou em vibrações por todo o solo. Com tal impacto, o paredão se despedaçou, dispersando para o ar vários destroços de pedra e espargindo uma lufada de vento e poeira."
Então pessoal, como eu falei lá em cima, o livro foi uma grande surpresa pra mim, eu realmente gostei bastante e a historia me surpreendeu. Eu normalmente tenho certo “problema” com autores jovens e iniciantes, pois eles, quase sempre, tem em mente que recriar historias consagradas pode surgir resultados e acabam pecando no quesito originalidade. O Jeferson foi bem ao contrario, “Welder Thompson” é uma historia bastante original e extremamente criativa.

Este foi um livro que eu li super rápido e curti cada pagina lida, mas como nem tudo são flores, algumas coisas me incomodaram durante a leitura. Primeiro, não me entendam mal, não quero parecer uma ignorante sem cultura, mas eu acredito que livro infanto juvenil devem ter uma linguagem mais simples, o que não é o caso aqui. Em diversos pontos do livro essa linguagem rebuscada que o autor usou me deixou confusa com o sentido da frase,até mesmo achei que houvesse erros de concordância verbal  e/ou de digitação.Outro ponto da escrita do autor que prejudicou a minha leitura foi as expressões características, talvez de sua cidade natal, não sei, mas me peguei pesquisando diversas palavras para descobrir seu significado. Acho que uma linguagem mais “universal” tornaria tudo mais simples para os leitores, tanto os mais jovens, quanto também para os de outros estados, como eu, que sou aqui do Sul. Mas, apesar desses detalhes, o autor tem um escrita bastante fluida, o ritmo da historia se mantem durante toda a trama, com personagens bastante complexos e bem desenvolvidos, cada qual com sua personalidade, mantidas do inicio ao fim.
Sobre o livro físico, é uma edição bastante convidativa a leitura, com uma capa que causa impacto, paginas brancas e fonte agradável, além de uma diagramação simples mas de qualidade.
Este é o primeiro livro de uma saga, então nem preciso dizer que estou torcendo para o próximo ser lançado o quanto antes , certo?

Sobre o autor:

Jeferson Mello nasceu em junho de 1991, em Suzano/SP. Viveu sua infância na pequena cidade de Guararema e aos 13 anos teve seu primeiro contato com os livros da antiga biblioteca publica, o que considera a melhor atitude que já tomou. Desde então,adquiriu uma estima incondicional pelo mundo literário, o que o levou consequentemente a tomar o gosto por escrever e posteriormente cursar letras.
É fã de historias mitológicas , livros de aventura e filmes artes marciais.
Começou sua jornada literária em 2013, participando de uma coletânea de contos e lançando a primeira versão de "Welder Thompson."

6 comentários:

  1. Olá, Geeh.
    Pela capa dificilmente eu me interessaria pelo livro. Contudo, sua resenha me ganhou. Essa mistura de fantasia e ficção científica parece render um excelente livro. E confesso que fiquei bem curioso sobre o desenrolar da obra.
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  2. Oi Geeh...
    Impossível não ficar curiosa depois da resenha. Gostei da trama do livro, e acho que ele tem tudo para agradar.
    Geralmente não leio tantos infantojuvenil, mas gostaria dessa narrativa diferente, acho que foi a maneira do autor escrever, mas entendo o que você disse. Bom, só eu lendo para saber né..rs

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gosto de livros desse gênero, e também achei massa que seja escrito por um autor nacional. A trama é, realmente, bem interessante, e fiquei bem curioso pra ler. Uma pena que houve esses pequenos probleminhas com expressões e linguagem um pouco rebuscada para o público alvo, mas são coisas que conseguem ser contornadas. Enfim, se tiver oportunidade, vou dar uma conferida.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. ja´quero! adorei a resenha, amo livros de fantasia e misterio, confesso que nao conhecia o autor, mas irei procurar mas a saber do livro e do autor.

    ResponderExcluir
  5. Olá, adorei a resenha, gosto bastante de fantasia e suspense, mas ainda não me conquistou!!
    Não sei se vou ler!
    abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  6. A capa chama a atenção, com certeza e literatura nacional é sempre bem vinda. Concordo que um livro juvenil deva ter uma linguagem mais simples pelo seu público alvo. A premissa é bem interessante e a história parece ser muito boa mesmo.

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz