10


News: Lançamentos Novo Século Editora na Bienal!


Oi pessoal!!!

E a Bienal ta rolando neh? Juro que quase estou excluindo meu face, não aguento mais chorar... oooo desespero! kkkkkk
Bem, vou pelo menos, deixar vcs mais felizes... Bora conferir os lançamentos do selo Talentos da Literatura Brasileira? Já adianto que vários autores nacionais estão no estande da Novo Século autografando livros, então, se vc ta aí, aproveitando a bienal, não deixe de dar uma passadinha lá e aproveitar! Confira AQUI todos os autores que estarão presentes!
Ha! Quem comprar acima de 3 livros no estande da Novo Século, vai ganhar uma ecobag maravilhosa de presente! Não é promoção vio! ;)






Catarinense mistura realidade e ficção em 
“21 Dias nos Confins do Mundo”

O autor Henry Jenné estará na Bienal do Livro do Rio para sessão de autógrafos no dia 10 de setembro, das 16h às 17h



Mais do que um roteiro de viagem cruzando a Patagônia, “21 Dias nos Confins do Mundo”, lançado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira, do Grupo Editorial Novo Século, é um livro de ficção baseado em fatos reais vivenciados por Henry Jenné.  O escritor leva o leitor a acompanhá-lo por uma jornada fantástica, atravessando desertos e cruzando montanhas, lagos, glaciares, estreitos de mar e ilhas sem fim. Em várias paradas, é possível conhecer nos pequenos povoados da região os descendentes dos povos ancestrais da Terra do Fogo.

“Desde criança fui fascinado por mapas. Por volta dos 8 anos, passei a me interessar pelo extremo sul da América. Passava horas estudando um pequeno e velho mapa que ganhei do meu avô, olhando com atenção cada pedaço de terra naquela longa faixa de terra que apontava em direção ao Polo Sul”, escreve Henry Jenné em seu site.
Seu sonho acabou se realizando depois de 30 anos, quando Jenné resolveu abdicar da carreira de administrador para dedicar-se integralmente a um outro projeto almejado: ser escritor em tempo integral.
“21 Dias nos Confins do Mundo” é o primeiro fruto dessa nova fase. Com um belo arranjo entre realidade e ficção, o livro costura fatos históricos e curiosos, induzindo o leitor a se lançar na emocionante aventura que é se descobrir no mundo.


A carioca Isadora Raes lança “Entre Corações” 
na Bienal do Livro do Rio
A autora estará na Bienal para sua tarde de autógrafos no dia 4 de setembro, das 14 às 15h


Nascida e criada no Rio de Janeiro, Isadora Raes sempre gostou de escrever, mas nunca imaginou que publicaria um livro. Até que resolveu fazer o que mais gostava: criar histórias. "Comecei a postar algumas Fanfictions e a partir de então não parei mais, sempre recebendo críticas positivas de leitoras", conta Isadora.

Foi dessa experiência que surgiu “Entre Corações”, seu romance de estreia, lançado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira. "A trama foi escrita em apenas dois meses e todos os capítulos eram postados quase que diariamente na plataforma, o que causou um grande burburinho entre as seguidoras", relembra. 

Na obra de Isadora Raes, a leitora é levada a acompanhar a luta de Jonas para reerguer a fazenda da família. Com seu jeito ousado, o rapaz acabou conquistando bons amigos e alguns inimigos, entre eles Jack Monteiro, um poderoso fazendeiro que domina a região com mão de ferro. A história se complica de verdade quando Jonas esbarra na caçula da família Monteiro, a atrevida e sensual Mônica, que tem o poder de mexer com a cabeça dos homens. Os dois, orgulhosos, entram em conflitos que passam a permear a história, enquanto seus corações querem apenas paz e amor.


A paulista Clélia Gorki estreia na literatura com 
“Separada & Dividida”
A autora estará na Bienal do Livro Rio 2015 para sua noite de autógrafos, no dia 12 de setembro, entre 19 e 20h


Alice, personagem central do livro “Separada & Dividida”, da jornalista Clélia Gorski, lançado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira, é uma assessora de imprensa que decide dar a volta por cima em sua vida logo após o término de seu casamento. Com a responsabilidade de cuidar de três filhos, um bebê de um mês e duas gêmeas de cinco anos, Alice começa a reavaliar seu papel no mundo atual, onde a mulher precisa se desdobrar em inúmeras funções, sem quebrar o salto e se descabelar no meio da jornada diária.

Com uma linguagem leve e divertida, a autora leva o leitor a perceber que poderia trocar o nome Alice por Beatriz, Ana ou Daniela sem a menor interferência para o enredo: “A história da personagem é também um pouco da minha, das amigas, das colegas de trabalho. Frente as mil tarefas diárias – mãe, motorista, enfermeira, profissional, gestora da casa – precisamos nos multiplicar para dar conta de tudo. E, mesmo assim, ainda ficamos com receio de não conseguir”, diz a jornalista Clélia Gorki.
Entretanto, cansada de tanta sobrecarga de tarefas, Alice acaba por perceber que está deixando de lado a sua feminilidade e começa a resgatar algumas características próprias do seu gênero: ser mais acolhedora, por exemplo. Ela não quer ser mais a supermulher moderna, poderosa e heroína. Alice que ser apenas uma nova mulher.
A assessora, então, parte para essa nova empreitada com a mesma disposição de quem passa a vida tentando matar um leão por dia: “Longe de ser uma história que prega a guerra entre os gêneros, o romance aborda assuntos de forma divertida para que cada pessoa que o leia, entenda a mensagem da melhor maneira para ela”, conclui a autora.


Rafael Vital lança “Déjà vu” na 
Bienal do Livro do Rio
A noite de autógrafos do autor Rafael Vital ocorrerá na Bienal, no dia 11 de setembro, das 18 às 19h


Acordar cedo todos os dias e sair para enfrentar a maratona diária faz parte da rotina de Rafael Vital, de seu personagem Fabrício e de milhões de pessoas que moram em São Paulo, cidade que é uma das maiores metrópoles do mundo.
E foi nas ruas abarrotadas da cidade, trabalhando como taxista, que surgiu “Déjà vu”, o livro de estreia de Rafael Vital, lançado pelo selo Talentos da Literatura Brasileira. Na obra, o personagem Fabrício vê sua rotina afetada quando descobre que os misteriosos sonhos que têm desde criança, com pessoas desconhecidas, na verdade, são visões que podem vir a acontecer.

A realidade parece querer fugir de seu controle quando Fabrício começa a sonhar que sua namorada Juliana é sequestrada. O rapaz, então, inicia uma luta desesperada para se antecipar ao futuro e salvar a namorada da tragédia. Porém, um grande problema se interpõe em seu caminho: como encontrar os cenários e as pessoas desconhecidas que, de uma maneira confusa, interagem em seus pesadelos aparentemente de forma desconexa? 


Escritora Martha Ricas está confirmada na 
Bienal do Livro do Rio
A autora se prepara para a participação na Bienal do Livro no Rio com sessão de autógrafos do seu primeiro romance “Querubins: a sentença da espada” no dia 12 de setembro, das 17h às 18h


A autora Martha Ricas tem presença confirmada na Bienal do Livro do Rio, no dia 12 de setembro (sábado) para sessão de autógrafos do livro “Querubins: a sentença da espada”, lançado pelo Talentos da Literatura Brasileira, da Novo Século Editora, que acontece das 17h às 18h.
Chaya, um querubim enviado em uma missão especial em uma vila celta pré-cristã no século V a. C e Mary Grace, uma donzela da Inglaterra vitoriana, atormentada por visões que não consegue desvendar nem entender, ainda que tenham vivido na Terra separadas por mais de dois milênios, têm muito mais coisas em comum do que possam imaginar. Cada uma em sua época, recebeu a missão divina de mudar o mundo.
A escritora Martha Ricas sempre acreditou que, ao escolher seu curso universitário, iria fazer Comunicação Social. Porém, seu gosto pela leitura falou mais alto e Martha acabou formando-se em Letras por amar o encanto e a alquimia que existem nas palavras.
Mas, mesmo sendo uma leitora ávida, jamais havia se atrevido a escrever. A história de seu primeiro romance, “Querubins: a sentença da espada”, porém, já vivia em sua imaginação. O problema era colocá-la no papel. Depois de um tempo, Martha convenceu-se a dar vida aos seus personagens. Ao final, percebeu o quanto valeu à pena ter dado asas à sua criatividade. Seu livro, hoje, é uma realidade.


Autor brasiliense lança livro de ficção “As Faces da Cura”
Maurício Nardelli abrirá a maratona de autógrafos do Talentos da Literatura Brasileira, selo da Novo Século Editora na Bienal do Rio em setembro


Ambientado em Brasília, cidade natal do autor, o advogado Maurício Nardelli, o romance “As Faces da Cura”, lançada por Talentos da Literatura Brasileira, selo da Novo Século Editora, conta a história do abandono de uma criança pobre e a maneira como foi acolhida por desconhecidos. O escritor abrirá a maratona de autógrafos da Novo Século Editora na Bienal do Livro no Rio no dia 3 de setembro (quinta-feira), das 18h às 19h.
Unidos pelo frágil vínculo da solidariedade, quatro personagens marcados por tragédias familiares, descobrem através do convívio e da troca de experiências, o que significa dar e receber amor e amizade e como suplantar a intolerância sexual e religiosa. 
A partir do primeiro encontro, pouco a pouco o destino e as ideias dos personagens se completam e se entrecruzam. Ao mesmo tempo que o escritor Maurício Nardelli contra a trajetória de seus personagens e de seus caminhos cruzados, vai configurando o perfil social e psicológico de cada um deles.
Repleto de temas contemporâneos, como a “cura gay”, por exemplo, “As Faces da Cura” é um romance que presenteia o leitor com uma forma de narração dinâmica e surpreendente.


Janaína Lopes lança seu livro de estreia “Desafogando sentimentos, afogando palavras” na Bienal do Livro no Rio
Desafogar: verbo transitivo: 1. Ação de liberar do que afoga, asfixia ou reprime; descarregar ou desoprimir; aliviar; 2. Deixar de apertar, folgar;


A escritora estreante Janaína Lopes, autora de “Desafogando sentimentos, afogando palavras”, seu primeiro livro lançado pelo Talentos da Literatura Brasileira, selo da Novo Século Editora,  desde a infância aprendeu a amar os sons e as palavras faladas e escritas. Por isso sonhou em tocar piano e cantar. Mas seu gosto pela leitura acabou vencendo todas as suas outras paixões e ela não teve outro jeito a não ser começar a escrever com 12 anos.

E desde muito cedo, a pedagoga Janaína Lopes desconfiou que a arte de escrever, ou “expelir palavras” exige cautela. É preciso ir devagar com as palavras, pois elas podem, em vez de seguir seu percurso natural, subir ao estômago, pular na garganta e nos engasgar. Quando presas, as palavras sufocam, afogam. Entretanto quando se soltam, elas podem nos proteger das angústias e nos fazer voar ao infinito. E tem mais: depois de escritas ou faladas, as palavras não têm mais volta. Por isso, é preciso ter cuidado com elas.

“Desafogando sentimentos, afogando palavras” é uma bem-elaborada seleção de textos em forma de prosa poética. Um libertar-se de si e das mágoas, para preencher os vazios, e, com isso, viver uma vida mais leve. A autora tem uma sessão de autógrafos agendada para o 7 de setembro, na Bienal do Livro no Rio, das 14h às 15h.


O potiguar João Paulo Silveira lança “O último dos guardiões”
Autor estará na Bienal do Livro do Rio para sessão de autógrafos no dia 5 de setembro, 
das 13h às 14h


O selo Talentos da Literatura Brasileira, da Novo Século Editora, aposta no talento de João Paulo Silveira, um analista de sistema nascido em Natal, Rio Grande do Norte apaixonado por filmes, séries, RPGs e HQs,e lança o livro “O último dos guardiões: insurreição – livro I”. O autor estará presente na Bienal do Livro do Rio para sessão de autógrafos no dia 5 de setembro, das 13h às 14h

O livro presenteia o leitor com grandes batalhas, em uma sociedade dividida em castas, sendo as principais, a dos guerreiros e as de ataque. Nessa aventura, o grande herói é Galaniel, o último da casta de guardiões, um antigo conselheiro justo, com amigos fiéis que, como ele, lutam por honra e justiça.

O autor João Paulo Silveira conduz o leitor por um grande reino que depois de anos de luta, finalmente vivia em paz. Porém quando a cobiça pelo poder fala mais alto, um novo tirano não hesita em começar uma batalha sangrenta, com milhares de vidas sacrificadas.

Para treinar novos guerreiros e fazer frente a uma ameaça de nova invasão foi erguida uma cidadela, onde, por anos, um guardião veterano Galaniel comanda suas tropas. No forte onde vive, ele acredita que, por fim, conseguirá sair da frente da batalha. Mas um acordo doentio e perverso destrói suas esperanças de ter paz. A pergunta que todos, guardiões e inimigos, se fazem nesses tempos sombrios: seria possível o antigo conselheiro se reerguer novamente para combater o poder constituído e ajudar seu povo a se livrar dos exércitos infernais?


Gostaram? Não esqueçam de passar pelo estande da Novo Século heim!!! E comentem!!!!
Bjo bjo^^


10 comentários:

  1. Ana!
    Nem fale!
    Ando surtando também por não ter ido à Bienal!
    Lançamentos maravilhosos!
    Me interessei por DejaVú e Querubins.
    “Quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos daqueles que não sabem voar.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ana.
    O último dos guardiões foi o livro que me pareceu mais interessante. Como adoro uma leitura do estilo, acho que a obra iria me ganhar. Darei uma chance em breve.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana. Em minha opinião, a Novo Século está se saindo muito bem, ganhando destaque como uma grande Editora. Com livros para todos os gostos, a Século traz para os leitores diversos gêneros. Neste mês gostei de: Separada & Dividida, Déjà Vu e Desafogando sentimentos, afogando palavras.

    ResponderExcluir
  4. Nem preciso dizer que Novo Século sempre arrasa nos lançamentos, não é verdade?
    E esses estão incríveis, tanto as capas que são lindas, quanto as sinopses.
    Tive uma vontade enorme de ler Entre Corações, Separada & Dividida e As Faces da Cura. Mas como sempre faço, aguardo ansiosamente pelas resenhas.
    Abçs Ana!!

    ResponderExcluir
  5. Adorei a história do separada e dividida qria mto comprar o livro e ir na bienal pegar um autógrafo! Amei a capa do Querubins embora o livro não faça bem o meu gênero, achei a capa perfeita!

    ResponderExcluir
  6. Oiiii
    Também estou surtando por não poder ir na bienal :(
    Ótimos lançamentos,gostei muito do querubins.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. A bienal tá rolando e eu não vou poder ir... :(
    Gostei bastante dos lançamentos, principalmente de 21 dias nos confins do mundo, acho que ainda não li nada parecido com esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Lindos livros, a novo século tá de parabéns. De todos gostei mais do Entre corações, a sinopse é maravilhosa e a capa linda

    ResponderExcluir
  9. Também queria muito ter ido na Bienal.
    Bem legal esse selo de literatura brasileira, me interessei por alguns dos livros do lançamento, como o livro Querubins.

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Dos lançamentos o que mais me chamou atenção foi Entre Corações pela sinopse a historia pareceu interessante !!

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png