5


Resenha: O Sangue do Cordeiro - Sam Cabot


Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413892
Ano: 2015
Páginas: 368

Adicione no Skoob
Compare os preços e compre! Clique AQUI.

Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: “Este documento, querida amiga, vai abalar a Igreja.”
Ao ler essas palavras em uma carta encontrada em um arquivo empoeirado, Thomas Kelly fica cético. O documento citado na correspondência está desaparecido, mas Thomas, padre da ordem dos jesuítas, duvida que exista algo com tal poder – até ser convocado ao Vaticano para iniciar uma busca desesperada por ele.
Enquanto isso, diante de um conselho formado por seus superiores, Livia Pietro recebe instruções claras: encontrar um padre jesuíta recém-chegado a Roma e juntar-se a ele na procura da Concordata, um tratado que contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia.
Enquanto pistas cifradas do passado lançam os dois em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro. Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar. Livia, porém, tem um segredo: ela e seu povo são vampiros.
Com uma narrativa que remete ao estilo de Dan Brown e ao terror sobrenatural de Anne Rice, O sangue do cordeiro é uma viagem inesquecível a um passado inimaginável.


Resenha:
"Enquanto o mundo não estiver mais esclarecido, esse perigo estará em nossas vidas. O documento precisa sem recuperado."
Não sei como começar essa resenha, porque eu não fazia ideia do que encontraria neste livro, comentei na coluna Li Até a Página 100 e... que eu havia gostado do título e da capa, por isso solicitei o exemplar com a editora, mas depois que comecei a ler, descobri que o enredo tinha muito mais do que eu poderia imaginar.
O Sangue do Cordeiro é um livro fantástico, que fala sobre o ser sobrenatural que mais adoro: "Vampiros". Mas espere! Não são vampiros brilhantes ta? Então continua a ler a resenha que estou tentando escrever, porque estou eufórica demais depois que terminei essa leitura! (risos)


Como a sinopse diz, a história toda se passa em Roma; Padre Thomas Kelly foi designado a encontrar uma Concordata que está perdida a 150 anos. Nela, um contrato assinado pela igreja e pelo povo noantri constitui uma "trégua", mas padre Kelly ainda não sabe disso, e junto com Livia, uma historiadora, ele vai começar a desvendar esse mistério todo.
"Eles tinham ido ali para desvendar um desses segredos. O padre Thomas Kelly, da ordem dos jesuítas, junto com dois vampiros. Thomas sentiu que estava perdendo a compostura."
O que mais gostei no livro? Tudo! Os vampiros criados por esses autores, são maravilhosamente bem definidos. Não espere um romance, pois aqui o mistério, segredos e revelações vem em primeiro lugar. O livro tem ação do começo ao fim, e quando você acha que acabou, mais uma bomba explode na cara do leitor! Isso mesmo, o livro termina de uma forma intrigante e me deixou desesperada por mais.


Sem contar que a narrativa em terceira pessoa te leva para Roma e suas igrejas mais lindas, as descrições são belíssimas e feitas com muto entusiasmo. Os mistérios (Sim!!! é mais de um para meu desespero completo) são bem arquitetados dentro do universo que o autor criou.
Os personagens são bem construídos e cheios de humanidade, até mesmo os vampiros, bem, alguns deixam a desejar como todo ser humano, mas padre Thomas e Livia são uma dupla inteligente e sagaz, não desistem facilmente e se completam! Ri demais com o padre Thomas, ele é um personagem que ficará para sempre na minha memória; sim, ele possui fé, mas também duvida, acredita no que lhe foi ensinado, mas tem a mente aberta para novas possibilidades. Livia é uma noantri, também inteligente e muito compreensiva. A vida longa lhe ensinou muita coisa, e por esse motivo, Livia é uma mulher forte e disposta a proteger seus amigos.
Os demais personagens também não deixam a desejar, creio que este tenha sido um enredo mais complexo que já li. Faz jus ao estilo de escrita de Dan Brown como sitado na sinopse. Também trás questões que muitos de nós já pensamos mas nunca tivemos coragem de perguntar... Para um católico ferrenho, esse livro pode ser visto como um sacrilégio, mas para mim, foi um livro que poderia - se não contivesse um enredo sobrenatural - ser verdade em alguns aspectos. Um livro muito bem escrito e que recomendo com certeza!
"Seiscentos anos durante os quais a Igreja manteve uma posição que sabia ser falsa.
Então, o que mais era falso?
A eficácia da confissão?
A santidade da hóstia?
A necessidade do celibato dos padres?
Uma velha voz conhecida, um voz que achou que nunca mais fosse ouvir, sussurrava às suas costas: "Sério, Thomas?"
A capa como já disse, me conquistou de primeira. A história é maravilhosa para quem gosta de um bom mistério, ação e história. Só tenho uma ressalva - ao contrário dos demais livros que já li da editora, este possui alguns erros de revisão. Nada muito sério, mas alguns chegaram a me incomodar durante a leitura. Mesmo assim, dou nota máxima, pois o enredo me conquistou de todas as maneiras possíveis!



Avaliação:



Sobre os autores:

Sam Cabot é o pseudônimo de Carlos Dews e S.J. Rozan







Carlos Dews é professor associado e titular do Departamento de Língua e Literatura Inglesa na Universidade John Cabot, onde dirige o Instituto de Escrita Criativa e Tradução Literária. Mora em Roma.










S.J. Rozan é autora de muitos romances aclamados pela crítica e de contos policiais agraciados com os maiores prêmios da literatura do gênero, incluindo o Edgar Allan Poe, o Shamus, o Anthony, o Macavity e o Nero.
Nascida e criada no Bronx, Rozan vive atualmente em Manhattan.








5 comentários:

  1. Oie, Ana!
    Eu também amei essa história, ela foi muito bem planejada e desenvolvida. Fiquei completamente apaixonada e espero que logo venha uma continuação ou algo assim.
    Anna - Letras & Versos

    ResponderExcluir
  2. Olá, Ana.
    Mesmo que haja alguns erros de revisão, isso em nada diminui a minha vontade de ler a obra. O motivos são simples: amo mistérios bem arquitetos e adoro vampiros de verdade, daqueles que não brilham no sol. Ou seja, esse livro tem tudo para me agradar totalmente.
    Preciso da obra, para ontem.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Ana. Eu não me animei muito com o Li até a página 100... que falava sobre O Sangue do Cordeiro, mas a resenha veio para mudar minhas opiniões. Curti bastante o livro, mesmo de inicio ter recusado a leitura por conta dos vampiros. O que me fez mudar de ideia? A exclusão do romance, e a presença da ação. A capa não é uma das melhores, mas é razoável.

    ResponderExcluir
  4. Olà!!
    Como eu havia comentado no Li até a pagina 100...eu simplesmente adorei o livro e agora com a resenha fiquei mais empolgada em ler. Adoro livros com suspense, mistérios e surpresas que nos deixam de queixo caído e esse pelo jeito tem um monte. Sem contar na capa maravilhosa...e minha lista de desejados só aumentando!!
    Bjos e sucesso.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Amo os livros do Dan Brown e quando vi que a narrativa era bem parecida coloquei logo em minha lista de desejo, e realmente achei que ia ser bem tipo um dos livro dele, mas leno sua resenha e vendo que tem vampiros e essa coisa sobrenatural que não tem nos livros do Dan Brown fiquei super curiosa pra ver como vai da essa trama, e depois de você falar em tanto mistério nossa preciso ler com urgência. Vou amar viajar mais uma vez pra Roma e pelas lindas igrejas, dessa vez pelas mãos dos ilustres "Sam Cabot"!!
    bjocas

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png