3


Resenha: O Coração do Leão - Mia Sheridan

Edição: 1
Editora: Arqueiro
Autor: Mia Sheridan
Serie : Signos do Amor – Livro 2
Titulo Original: Leo
ISBN: B016R0OA0C
Ano: 2015
Páginas: 208
Tradutor: Ana Rodrigues
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Evie e Leo se conheceram ainda crianças, em um lar adotivo, e logo se tornaram grandes amigos. Com o tempo, a amizade se transformou em uma paixão avassaladora, e eles juraram ficar juntos para sempre.
Quando Leo foi inesperadamente adotado na adolescência e teve que se mudar para outra cidade, prometeu a Evie que entraria em contato com ela assim que chegasse lá e que voltaria para buscá-la quando ela fizesse 18 anos. Mas ele nunca mais deu notícias.
Oito anos depois, apesar das circunstâncias, Evie conseguiu dar a volta por cima. Tem um emprego, amigos e está feliz. Então, de repente, um homem chamado Jake Madsen surge em sua vida, alegando ter sido enviado por Leo para saber como ela está.
Evie não consegue evitar a atração que sente por esse homem sensual e misterioso. Mas será que ela pode confiar em um estranho? Ou será que ele está guardando um segredo sobre sua real ligação com Leo e os motivos que o levaram a sumir de sua vida anos atrás?
Cada livro da coleção Signos do Amor é inspirado nas características de um signo do Zodíaco. Esta história se baseia na mitologia de Leão e fala sobre as surpresas que a vida nos reserva. 
A serie Signos do Amor dedica cada livro a mitologia de um signo, mas, eles não são interligados, o leitor pode optar por livro todos ou apenas o especifico que lhe chamar atenção.O livro que precede "O Coração do Leão" é intitulado "A voz do Arqueiro" inspirado na mitologia de Sagitário e já foi resenhado aqui no blog, para conferir, é só clicar no nome.

Resenha:

Sabe aquele momento desagradável, quando você lê um livro e já esta fazendo a resenha dele mentalmente, listando todos os “defeitos” que encontrou na leitura e todos os “n’s” motivos pelos quais não curtiu a trama? Pois então, foi exatamente isso que aconteceu comigo, mas com um único detalhe: no ultimo capitulo a autora deu um tapa na minha cara. Eu escutei mentalmente a gargalhada maligna dela e um “Please Bitch, I’m Mia Sheridan”.
Serio gente, eu to brincando, mas foi bem isso mesmo. O livro começa totalmente meia boca, clichê até não poder mais, com personagens fracos e uma trama rasa. Mas no final, nos últimos capítulos mais especificamente, o leitor fica de queixo caído. O desfecho é algo que eu NUNCA poderia ter imaginado. Na verdade, desde o inicio eu acreditei já saber exatamente qual era o final. Ledo engano. 

Bem, a trama nos introduz na vida de Evie Cruise, uma garota que ainda muito jovem  foi obrigada a viver em lares adotivos . A mãe de Evie, viciada em álcool e drogas, acabou perdendo a guarda da filha quando as autoridades invadiram a casa dela e flagram Evie sendo abusada por um dos  “amigos” da mãe. Desde então, ela é obrigada a passar sua infância e adolescência  trocando de orfanatos e instituições. Mas logo nos primeiros anos ela encontrou um porto seguro, uma companhia, alguém especial que estava sempre lá por ela. Esse alguém era Leo, um garoto que sofria maus tratos. Os dois constroem juntos um mundo único, onde são felizes, nem que seja apenas no faz de conta. Os anos passam e essa amizade infantil acaba se tornando um amor adolescente, o primeiro amor de ambos. Mas, mesmo contra todas as estatísticas, Leo, já com quinze anos, é adotado por uma família e precisa se mudar para outro estado, milhares de quilômetros longe de Evie. Ambos ficam desolados com a noticia e com a inevitável separação, mas fazem um pacto de amor e lealdade, selado por um beijo, de que quando Evie completar dezoito anos Leo ira buscá-la para viverem então, tudo que sonharam.
“Vou beijá-la agora, Evie, e quando isso acontecer vai significar que você é minha. Não me interessa a distância que haverá entre nós. Você. É. Minha. Vou esperar você. E quero que me espere também. Prometa que não vai deixar ninguém mais tocá-la. Prometa que vai se guardar pra mim e apenas pra mim.”
Oito anos se passam, Evie agora com vinte e dois anos de idade, tem certeza de que Leo a esqueceu ou de que algo muito grave aconteceu com ele, já que a ultima vez em que o viu foi quando fizeram as juras de amor e as promessas no quintal do orfanato.
Mas Evie agora tem uma vida estável também. Depois de batalhar muito, agora ela tem seu próprio apartamento e um emprego de camareira em um hotel da cidade e segue uma agradável rotina diária. Só que essa rotina é quebrada quando um misterioso homem começa a segui-la pela cidade, sorrateiramente, mas claramente sem experiência, já que ela o percebe logo de cara. Com medo, mas também bastante intrigada, ela aborda o rapaz e é então que ele se apresenta como Jack Madsen, um amigo  de Leo que foi incumbido por ele, em seu leito de morte,  de procurar Evie. 
O mundo de Evie desaba com a noticia de que Leo está morto, mas ao mesmo tempo ela se sente intrigada com Jack. Será que ela pode confiar no misterioso e sexy rapaz portador da noticia? Será que ele era mesmo amigo de Leo?
 Ao mesmo tempo em que se questiona sobre se deve ou não confiar em Jack,  ela se sente atraída e inebriada com o charme e beleza do rapaz.
“A fera pousou a pata enorme sobre ela para mante-la  deitada. Estranhamente, a mulher não sentiu medo, apenas curiosidade. Quando amanheceu, a bela acordou e achou que a noite anterior havia sido apenas um sonho. Mas a mulher agora estava grávida, de um menino. E esse lindo menino receberia os maiores dons dos pais: a beleza da mãe e o coração do pai, o coração de um leão.”
Olha, de cinco estrelas eu dei três para “O coração do Leo” no skoob, mas eu gostaria de ter dado um 2,5, e somente pelo fato de que ele foi o primeiro livro do gênero, em anos, em que eu não descobri o final em menos da metade da leitura.

O livro não me envolveu, por diversos motivos, na verdade, mas primeiro de tudo, pois ele me lembra muuito o livro “Paixão sem Limites” da Abbi Glines. Evie é um menina sofrida, e tudo que ela passou fez com que ela crescesse sem nada de alto estima, ela se sente inferiorizada e envergonhada pelo pouco que tem e conseguiu, apesar de ser uma sobrevivem e ter crescido na vida, apesar dos pesares. Então ela conhece Jack, uma cara lindo e sexy, e como não poderia deixar de ser, é podre de rico. Ele e Evie se encontram e pronto : Amor/tesão instantâneo. Em menos de uma semana rola beijo, sexo e juras de amor,  e o clássico “ele: você é minha. Ela :Sim, sou sua!” patenteado pelo nosso Sr.Grey e disceminado por seus  discípulos. Então eles vivem naquela bolha de amor até que um alfinetezinho malvado, leia a “vilã gostosona dona de si e glamurosa”, fura esse mundinho cor de rosa do casalzinho. E então é que tudo desaba.

Evie é aquele personagem irritante, com baixa alto estima e que se alto inferioriza. A autora fez com que o passado dela se tornasse algo que minasse a alto confiança dela na faze adulta, tornando-a uma pessoa desconfiada mas ao mesmo tempo, bastante ingênua. E Mia Sheridan cumpriu bem esse objetivo, até demais diga-se de passagem. Em diversos momentos a protagonista se tornou cansativa e irritante, e que impediu o leitor de se envolver emocionalmente com ela.
Já Jack, esse é clássico e clichê: rico, dominador, lindo , sexy e bom de cama. A autora também desenvolveu uma bagagem emocional para ele, mas que é pouco explorada, até os últimos capítulos, onde vamos poder entender completamente o personagem, e a trama em sí.

O Leo, que é o nosso personagem secundário, que conhecemos através dos flashbacks de Evie durante a leitura, que é bastante envolvente e deixa o leitor ávido por mais. Ele é complexo e intrigante, sem contar no passado conturbado e violento. São mais de 150 paginas em que você desejada saber mais de Leo, mas tem somente mais e mais da mesmice de Jack e Evie. Mas então chega o final, o ápice da trama, e daí você se pergunta: “como fui tão idiota e não percebi isso antes?”. Eu até quero a opinião de quem já leu. Alguém imaginou esse final? Eu não! Nunca, nem por um segundo.

Enfim, essa não foi uma leitura tão proveitosa quanto o primeiro volume da serie, que eu ri e chorei e ainda pedi mais. Esse deixou aquele gostinho agridoce, ainda estou aqui ponderando se amei ou odiei. Mas, um ponto que deve ser levado em consideração é o fato de que este livro é o primeiro da serie. O Coração de Leão foi a primeira obra escrita por Mia Sheridan para a serie Os Signos do amor, apesar da editora Arqueiro ter lançado “A voz do Arqueiro” primeiramente,que na verdade é o quarto livro na ordem escrita pela autora. Este fato não interfere, já que são livros independentes, mas a questão do amadurecimento da escrita da autora deve ser levada em consideração.

A narrativa de “O coração do Leão” é feita em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Evie. Mas, existe uma versão deste livro pelo ponto de vista de Leo, e eu só posso dizer que quero esse livro para ontem. Por favorzinho editora Arqueiro, publica “Leo’s chance”!!

Sobre o livro físico eu não tenho o que reclamar, é simplesmente lindo. A capa é maravilhosa, a diagramação e simples, mas de boa qualidade, sem erros de revisão aparente e fonte agradável para leitura. Ou seja, um típico livro da Editora Arqueiro, uma perfeição.
“Seu dom em contar histórias, Evie? Não se trata de você se perder em sua própria mente, ou viver em uma terra de sonhos. É sobre a beleza de seu coração. É sobre ser capaz de superar até mesmo a pior das situações.”

Sobre o autor:

Mia Sheridan começou a escrever na tentativa de superar a dor da perda da filha. Publicou seu primeiro livro on-line e, em cerca de uma semana, ele chegou à lista de mais vendidos. Desde então, ela não parou de escrever e se tornou uma autora apaixonada por tecer histórias de amor sobre pessoas destinadas a ficarem juntas.
Suas narrativas verdadeiras conquistaram o público e a levaram ao topo das listas dos prestigiosos USA Today, The Wall Street Journal e The New York Times.
Mia mora em Cincinnati, Ohio, com o marido e os quatro filhos.

3 comentários:

  1. Olá, Geeh.
    Uma pena que a leitura não tenha sido tão proveitosa como foi no livro anterior. Aliás, te entendo. Livros que ficam apenas no clichê dificilmente envolvem o leitor. Até falei sobre isso na minha resenha de hoje. Porém, por outro lado, ao menos o final salvou a obra, não é mesmo? Poderia ser pior.

    Gostei da resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Oi Geeh! Depois que li A Voz do Arqueiro, fiquei encantada com a escrita dessa autora. Sendo assim fiquei muito curiosa com esse livro. É uma pena que a leitura não te envolveu. E se for parecido com Paixão Sem Limites, comovocê disse... Então já sei que vou amar.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Esse mes eu já li umas cinco resenhas desse livro e essa é a primeira negativa, é uma pena que a história não tenha lhe envolvido, mas mesmo assim eu pretendo dar uma chance, quem sabe eu consiga me envolver com a história.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png