5


Resenha: A Última Carta de Amor - Jojo Moyes


Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580571738
Ano: 2012
Páginas: 384
Tradutor: Adalgisa Campos da Silva

Sinopse: Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante.
Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento.
Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.\
Resenha:

Tenho este livro na minha estante a muito tempo, e se não fosse pelo desafio literário que estou participando, acho que nem o teria lido tão já. Também ajudou a estréia do filme "Como eu era antes de Você" da mesma autora. Depois que vi o trailer, me peguei suspirando e desejando ler algo da autora. Uma pena que o livro não tenha me conquistado.


A Última Carta de Amor, como a sinopse diz, é um livro realista, comovente e romântico sim. Mas acho que não estou no momento certo para essa leitura. Demorei muito para lê-lo, a narrativa se arrastou e a história dessas duas mulheres que tinha tudo para se tornar inesquecível para mim, quase se tornou um martírio.
"Aquelas eram cartas apaixonadas: aquele homem se abrira para ela de um jeito que Laurence nunca conseguiria. Quando lia os bilhetes dele, Jennifer sentia a pela formigando, o coração disparado. Ela reconhecia aquelas palavras. Mas, apesar de tudo o que sabia, ainda havia um grande vazio em seu coração."
O livro começa nos apresentando Jennifer, uma mulher que sofreu um acidente de carro e perdeu parte de sua memória. Ela é casada e é uma daquelas dondocas. A época em questão (1960), trás todo um charme para essa parte do enredo. Temos as mulheres que servem de "enfeite" para os maridos ricos e sérios. Mesmo com todos a tratando bem, o essencial é escondido de Jennifer e ela só começa a juntar as peças de sua verdadeira vida, qdo encontra cartas românticas endereçadas a ela.


40 anos a frente, conhecemos Ellie. Uma jornalista que recebeu a incumbência de escrever um artigo sobre uma das cartas de Jennifer. Ellie se vê envolvida com o relacionamento de Jennifer e tenta desesperadamente saber o que aconteceu com esse casal que tinha tudo para ser perfeito. Detalhe: Ellie tem um caso com um homem casado, vive se martirizando por ter se apaixonado e na maioria das vezes, senti vontade de dá-lhe uns tapas!
"É nessa hora que eu deveria cair fora, diz a si mesma, pegando a taça. É nessa hora que qualquer pessoa sensata reúne o que lhe resta de amor próprio, anuncia que merece mais que isso e sai dessa relação, para descobrir alguém que possa se dar por inteiro a ela, não almoços encaixados na agenda e noites vazias e assombradas."
Apesar do enredo marcante e cheio de significados, as personagens principais - Jennifer e Ellie - são muito diferentes. Jennifer é uma mulher a frente de seu tempo. Fiquei encantada com sua força de vontade e determinação. Ellie, por sua vez, é chorona, fraca, sem força de vontade e muito burra!


A narrativa em terceira pessoa acompanha os personagens principais e alguns secundários. Temos trechos de cartas nos começos de capítulos e algumas mensagens durante a leitura. O livro está lindo demais. Cheio de detalhes que encantam e dão um toque especial à leitura. Gostei da narrativa da autora, ela escreve com sentimento e empatia, o que em circunstâncias diferentes, teriam me cativado rapidamente.
Infelizmente, não é um livro que me conquistou; apesar da riqueza de detalhes, fiquei sentindo falta de algo mais complexo e dramático, pois na capa, tem uma frase que diz que nos fará chorar... bem, só se for de raiva mesmo...
Enfim, como este é o primeiro livro que leio da autora, não vou desistir, tenho mais dois livros dela na estante e pretendo lê-los para perder essa primeira impressão ruim. Espero não me decepcionar.
"- Aprendi uma coisa há muito tempo: o se é um jogo muito perigoso mesmo."

Avaliação:


Sobre a autora:





Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres, no Reino Unido. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent até 2002, quando publicou o seu primeiro romance, Sheltering Rain, foi então que resolveu dedicar-se à escrita.









5 comentários:

  1. Esse livro esta na minha estante esperando para ser lido. Que pena que não foi tudo isso. Mas vou ler mesmo assim, gosto de historias que envolvem cartas. Que bom que tem uma personagem forte, já que a outra é fraca assim fica em equilíbrio, pois odeia essas que só ficam se lamentando.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Vim convidar você para conhecer o projeto #MulheresdaLiteratura, onde temos um desafio em que o objetivo é divulgar cada vez mais livros escritos e protagonizados por mulheres! Vem problematizar conosco você também! <3

    https://www.facebook.com/events/1564014080586237/

    Att.,
    Eduarda Henker
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ana.
    Alguns livros, mesmo quando bem escritos, não conseguem nos cativar; sem bem como é isso.
    A premissa é boa, apesar de não ser tão interessante. O que me chama mais a atenção é que a obra é protagonizada por duas mulheres, algo não tão comum.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a Jojo e esse livro é o meu sonho de consumo!
    Parabéns pelo blog.
    http://floresecencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana!
    Eu acho que depois de CEEADV as pessoas acham que todo livro da Jojo vai e fazer chorar, vai ser bonito e tal. Não nego que ela tem talento, muito talento, mas eu não apostaria que todos os livros dela vão ser emocionantes.
    Esse livro eu nunca tinha parado pra prestar atenção e só sei do que se trata agora mas acho a capa dele a coisa mais linda, pelo menos rs
    beijo

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png