17 abril 2016

Resenha: Kitty - Elle S.

Edição: 1
Editora: Editora Arwen
ISBN: 978-85-68255-01-8
Ano: 2014
Páginas: 295

Sinopse:
Kitty é uma gata sarcástica e cheia de mistérios que aprendeu a viver nas ruas há mais de quatrocentos anos. Independente e esperta, ela foge de qualquer contato humano, já que deixar-se ser adotada é o seu pior pesadelo. O grande medo dessa felina é que alguém desperte dentro dela o seu maior segredo.
Vivendo nos becos da cidade de São Paulo, Kitty conquista o coração de Eduardo e, contra sua vontade, vira um animal de estimação. Tudo o que essa gata não queria que acontecesse.
Entre as diversas tentativas de fuga, ela se vê cercada de afeto e carinho pelo seu novo dono e começa a ser cativada. Então, é Eduardo, seu dono ruivo e charmoso, que desperta o que Kitty tem de pior. Quando ele deseja que sua amada amiga de estimação seja mais do que ela realmente é, a gata precisa correr contra seu próprio instinto.
Ser quem ela foi condenada a ser, ou viver como quem ela verdadeiramente é? Dividida entre duas espécies, Kitty precisa decidir o destino de sua vida para viver um grande romance.
Resenha:
"Eu aprendera da pior forma que o amor era uma loteria e os números eram escolhidos para nós."
Pois então gente, hoje eu estou aqui para falar sobre o primeiro livro físico da Editora Arwen que eu tive o prazer de ter em minha estante.
Kitty foi um livro que me chamou a atenção logo de cara por ser uma historia envolvendo gatos, que são uma paixão minha, tanto que tenho trés, por sinal. Então, quando li a sinopse e percebi se tratava de um nacional, sobre gatos e do gênero fantasia, eu já sabia que precisava dele urgentemente. E o livro superou todas as minhas expectativas, com certeza.

Quando iniciado a leitura, somos introduzidos no dia-a-dia de Kitty, uma gata que vive nas rua  de São Paulo e que faz de tudo para não ser adotada. Ela é dona de uma personalidade forte, uma alto estima imensa e que apesar de morar na rua,  sempre exige ser tratada como uma lady.

Mas o segredo que Kitty esconde e o que a faz fugir de qualquer contato com humanos.É o fato de que na verdade tem mais de 400 anos, e não é realmente uma gata, ela é uma jovem que foi amaldiçoada a muitos atras e obrigada a viver na forma felina até encontrar alguém capaz de quebrar essa maldição.

Mas a sorte parece estar contra Kitty, que certa madrugada ao vagar por um beco mal iluminado das ruas de São Paulo, se depara com um rapaz bêbado debruçado sobre algumas latas de lixo. E para o horror de Kitty, o ruivo bêbado resolve leva-la para casa achando que é apenas mais um gato faminto de rua.

Quando chegam a casa de Eduardo, Kitty se vê em uma enrascada ainda maior, ela se pega gostando da companhia dele e descobre que seu novo “dono” teve o coração partido por uma desilusão amorosa e acaba decidindo ficar um dia para conforta-lo. Mas, uma dia passa para dois, para uma semana e logo a gata se vê dividida entre o segredo que precisa proteger e o carinho que sente por Eduardo Molina.
"Como assim ele não conseguia notar minha feminilidade de longe? Eduardo querido, se não tem algo balançando no meio das minhas patas traseiras, então eu sou uma fêmea. Simples assim. Não ensinam biologia nas escolas paulistas?"
Kitty é um livro simples e fácil de se ler, não é algo extremamente elaborado ou mirabolante, apesar de ser classificado como do gênero fantasia. A trama de Kitty é facilmente compreendida.

Kitty é uma gata, mas também é uma mulher, só que a gata é impulsiva, inteligente, auto suficiente e confiante. Já a mulher é tímida e um tanto quanto desastrada. A gata pode se transformar em mulher se alguém assim desejar, mas por poucos minutos, apesar de a transformação ser extremamente dolorosa.

Já o Eduardo, que convenhamos, pelas descrições da autora eu tenho certeza que ela usou Ed Sheeran como inspiração e isso foi maravilhoso. Ele é um rapaz bem de vida e que está em um relacionamento doentio e destrutivo com uma interesseira que só quer o seu dinheiro e status. Todos sabem disso, inclusive o próprio Eduardo, mas mesmo assim insiste na relação.
Quando ele e Kitty se conhecem (com ela na versão gata), ele acaba levando ela pra casa como uma companhia para amenizar a falta da namorada, com quem acaba de terminar. Kitty faz de tudo para ser mandada embora e não ter que fugir e abandonar Eduardo,  inclusive destruir os moveis e cortinas, é muito engraçado. Mas todas as táticas dela acabam falhando, e os dois ficam cada dia mais ligados.

Como deu para notar, a autora criou personagens super cativantes, eu me vi em diversos momentos torcendo por eles, e isso foi fantástico. São personagens bastante humanizados, apesar da trama fictícia.
A autora também criou uma gama de personagens secundários maravilhosa, que vão seguir de gancho para outros  livros individuais, acredito eu, levando em consideração o epilogo. Temos por aqui desde o mocinho lindo e sensível a vilã malvada e odiosa!

O livro possui narrativa em terceira pessoa pelo ponto de vista de Kitty, nossa charmosa gata/mulher, e por isso vamos ter uma boa dose de seu sarcasmo natural, o que resulta em boas gargalhadas para o leitor.

Um ponto que me incomodou bastante foi a falta de explicações. Como Kitty foi amaldiçoada e porque? O que levou alguém a fazer isso com  ela? Isso era algo imprescindível, e a autora só deu algumas pinceladas sobre isso, o que só colocou ainda mais duvidas.  Acredito que se a autora cortasse algumas das peripécias de Kitty, que em alguns momentos não acrescentam em nada, para introduzir mais alguns capítulos voltados apenas para esse passado misterioso, seria bem mais proveitoso, ou então acrescentado mais alguns capítulos. Eu particularmente adoraria ter passado mais alguns momentos com Kitty.

Enfim, eu fiquei extremamente envolvida com a trama, e confesso que também fiquei encarando o Frederico (meu gato)  e pensando o que se passava na cabecinha dele, será que ele é tão sarcástico e independente quanto a Kitty?  Talvez tenha rolado até um “eu gostaria que você fosse humano”.... vai que...HAHAHA.

Sobre o livro físico foi uma surpresa agradável também, e que também superou expectativas. A qualidade dos livros da Arwen é incrível, no primeiro momento em que peguei a edição jurei que era capa dura, tamanha a qualidade do papel, tanto da capa quanto das olhas, que são amareladas e grossas. A fonte também é bastante agradável para a leitura e a diagramação é maravilhosa, muito bem elaborada com sombras de gatinhos e patinhas nas divisões de capítulos e na numeração das paginas.
"Porque minhas duas metades não brigavam entre si, pela primeira vez em séculos. Dessa vez, elas estavam em total acordo: ambas queriam Eduardo Molina"
 Sobre o autor:

Elle S. nasceu em São Bernardo do Campo, mas mudou-se cedo para Jaú, interior de SP. Estava determinada a cursar jornalismo, porém sua criatividade nata a fez mudar de ideia. Formo-se em Publicidade e propaganda na FIJ.
Mas foi em 2006 que a escritora percebeu onde suas inspirações a levariam. Nesse mesmo ano começou a escrever fanfic e publica-las na internet. O sucesso foi tanto que sua primeira historia,Contato Imediato, virou livro. Desde então, Elle não parou mais de dedicar-se em criar cenários inovadores e narrativas que misturam tudo o que ela já viu em sua existência e ainda  quer ver.

PS: Infelizmente eu não consegui fotos da autora, nem mesmo na orelha do livro tem!! =/

2 comentários:

  1. Olá, Geeh.
    A falta da origem da maldição pode me incomodar um pouquinho. Confesso que gosto dessas coisas bem explicadas. Por outro lado, o fato dos personagens serem muito humanizados me atraem.
    Excelente resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Uau, que maravilhoso.
    Lembro de ter visto essa capa em algum lugar, mas porém não lembro hoje e me arrependo, por que sinto que estou perdendo uma leitura incrivel, eu particularmente não gosto de gatos, não especialmente do animal, e sim dos pêlos que ele também, tenho fobia a pêlo de qualquer animal.
    Então procuro manter distância, me peguei rindo durante a leitura das cenas que você descreveu, uma gata que na verdade é uma mulher me pegou totalmente de surpresa.
    E eu com certeza não poderia deixar de conferir essa leitura.
    A falta de detalhes sobre como tudo aconteceu me incomodou um pouco, mas nada relevante.
    Bom Dia.

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz