21 julho 2016

Resenha: Ligeiramente Escandalosos - Mary Balogh

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580414547
Autor: Mary Balogh
Serie: Os Bedwyns – Livro 3
Titulo Original: Slightly Scandalous
Ano: 2015
Páginas: 288
Tradutor: Ana Rodrigues
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa até mesmo do amor.
Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata.
Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima.
Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam.
Neste terceiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh se aprofunda ainda mais nos segredos e desejos dessa família incomum e extremamente sensual.
"Ligeiramente Escandalosos" é o terceiro livro da serie "Os Bedwyns", precedido por "Ligeiramente Casados" e "Ligeiramente Maliciosos". Para conferir as resenhas anteriores, é só clicar nos títulos.


Resenha:
" No inicio era apenas uma mentira inocente, mas se tornou a maior verdade de suas vidas."
Freyja Bedwyn é uma mulher determinada e dona de um gênio forte, característico de sua família e ainda mais acentuada na mais velha das irmãs. Só que ela tem mais sentimentos que demonstra, bem mais do que ela gostaria de admitir, ate mesmo para sí própria.

Desde sempre Freyja foi prometida para Jerome, um vizinho da residencia da família herdeiro do título de visconde. Mas o tempo passou e ela acabou descobrindo a paixão com o irmão de Jerome, Kit. Acontece que como ela é filha de um Duque, as famílias não aceitaram que ela e Kit, um militar, levassem adiante o romance e mantiveram o noivado de Freyja com Jerome, o herdeiro.  Mas as coisas mudam de figura quando Jerome morreu e Kit se tornou o novo Visconde, e seu noivado com Freyja algo totalmente aceitável, até mesmo encorajado por ambas as famílias.
Mas Kit não aceitou bem o fato de Freyja não ter se posicionado e fugido com ele, e quando voltou da guerra para assumir o título, trouxe consigo uma noiva, casou-se com ela e agora está prestes a ser pai pela primeira vez.
Tudo isso, somado ao casamento de seu irmão, Rannulf com Judith, fazem com que Freyja precise de um tempo para colocar seus sentimentos em ordem novamente, e se afastar um pouco da aura de romance e amor que todos vem exalando a sua volta. E para isso, ela parte para Bath, uma pequena cidade do interior, junto com a família de uma de suas amigas. Para ela é melhor morrer de tédio, do que soterrada com tantos sentimentos.
“-Ninguém lhe ensinou que, em circunstâncias escandalosas como esta, qualquer dama daria um tapa no rosto do homem, e não um soco no nariz?-Não sou qualquer dama. - retrucou Freyja.”
Mas a viajem fica um pouco interessante quando ela se hospeda é uma estalagem simples no caminho e durante a noite um homem invade seu quarto implorando para que ela o esconda em seu guarda roupa. Free fica chocada com o acontecido, e ainda mais quando vê o mesmo homem circulando pelas altos círculos em Bath e descobre que ele é ninguém menos que  Joshua Moore, o marquês de Hallmere, um dos solteiros mais cobiçados da cidade.
A relação entre os dois é de animosidade logo da cara. Freyja é uma mulher voluntariosa e dona de sí, já Joshua é um libertino famoso que não perde a oportunidade de ser irônico e provoca-la de todas as formas possíveis. Mas, ao mesmo tempo, os dois são as pessoas mais parecidas dentre todos os habitantes de Bath, o acabam desenvolvendo, mesmo a contra gosto, uma amizade conflituosa, apesar dos pesares.
Então, quando Joshua esta prestes a cair em uma armadilha de sua ardilosa e maquiavélica tia, a atual marquesa de Hallmere, para casa-lo com sua filha e manter a mansão e o título, ele recorre a Freyja , e assim os dois acabam em um noivado falso.

O noivado entre eles eram apenas uma brincadeira e um meio para livrar Joshua do infeliz destino de casar-se com a própria prima. Mas a brincadeira acaba se tornando uma encrenca gigantesca, quando o irmão de Freyja, o temido Duque de Bewcastle aparece de surpresa na cidade alguns dias após o anuncio do falso noivado.
"A raiva dela, a ousadia, a total ausência de constrangimento ou medo haviam despertado o interesse dele. E a recusa dela em deixá-lo dominar a situação haviam conquistado sua admiração."
Como eu falei na resenha anterior, Mary Balogh sempre inovando não é mesmo? Dessa vez vamos começar pelo noivado, no outro livro começamos pelo sexo e no outro pelo casamento. O que mais falta? Não posso nem imaginar, afinal ainda faltam mais três livros para finalizar a serie.

Ligeiramente Escandalosos foi o melhor livro da serie até agora, podem acreditar. A trama aqui tem tudo, todos os elementos que eu amo, e exatamente na dose certa.
Vamos ter humor? Vamos  sim senhor!! Siim, o que eu mais amo nos romances são esses momentos cômicos, que tu morre rindo e ao mesmo tempo se apaixona perdidamente pelos personagens.E isso acontece muito aqui.
Freyja é uma figura impar, ela é dona de uma personalidade forte e de um gênio ruim, que só tu vendo. Ela nunca se deixa intimidar ou subjugar, ela faz valer a sua opinião, seja no dialogo ou com os punhos, pois se não der certo argumentando, ela parte logo pra briga, sem medo.

Joshua também é uma figura, ele sempre arranja um modo de provocar Freyja,e tentar fazer com que ela perca, o já precário, autocontrole.
Mas abaixo dessa superfície de brincadeiras e flertes descarado, existe  dois protagonistas que carregam bagagem emocionais extremamente pesadas.
Ele perdeu os pais muito cedo e foi obrigado a viver com os tios, onde foi maltratado pela tia de todas as formas possíveis, principalmente depois que  seu primo mais velho, o herdeiro do título de marquês de Hallmere, morreu e Joshua se tornou o sucessor do título. Mas sem nunca perder a sua essência, sua humildade e gentileza.
"- A encosta de uma montanha em uma noite estrelada - disse ele -, com a lua dançando sobre a superfície do mar... e uma bela mulher ao meu lado. Por que estou apenas tendo uma conversa educada com ela e admirando a vista? Devo estar perdendo o jeito com o sexo feminino. Isso comprometeria muito a minha reputação se alguém me visse. - Joshua endireitou o corpo e se virou para ela com um sorriso nos lábios."
Ela é uma garota de boa família, uma aristocrata nata, mas o fato de ter dinheiro e posição social não livrou Freyja de sofrer uma grande decepção amorosa e ser humilhada perante a sociedade, gerando os mais diversos comentários, principalmente sobre a sua aparência física, já que é descrita como feia, com sua baixa estatura, cabelos extremamente loiros, pele morena e o nariz grande e adunco tipico da família.
Esse fato fez dela uma mulher aparentemente fria e arrogante, e até mesmo um pouco cruel e bastante amargurada. Mas, ao longo da trama vamos descobrir que essa é apenas uma fachada, uma mascara que oculta uma mulher insegura, mas extremamente justa e apaixonada, que faz de tudo por aqueles que ama e por sua família.
Então, quando os dois se encontram, existe esse choque entre as personalidade, pois por mais que ele seja brincalhão e atrevido, também é gentil e doce e intiga Freyja, quebrando pouco a pouco as barreiras que ela construiu em seu coração e enfrentar os próprios demônios do passado.

A Free é uma das personagens mais marcantes de romance de época que eu tive o prazer de “conhecer”. Ela é complexa, forte e enfrenta seus medos de peito aberto. Sabe aquele personagem inspirador? É ela.

Então, Ligeiramente Escandaloso mescla o humor com o drama, fazendo os personagens evoluírem ao longo da trama, destrinchando conflitos emocionais, mas nunca perdendo a leveza. Sem contar, é claro, que temos diálogos maravilhosos, extremamente inteligente e espirituosos entre os protagonistas. Joshua é Freyja são aquele tipo de casal inusitado, mas que se completa, a química e interação entre eles, em todos as cenas, principalmente nas sensuais, é maravilhosa.

Enfim, o livro é maravilhoso do inicio ao fim, é uma leitura leve e fluida, com muito humor e ação. A autora criou uma trama inteligente e bem construída, assim como personagens complexos e divertidos,  e uma gama de personagens secundários maravilhosos que provavelmente vão ter suas historias aprofundadas no longo dos próximos livros.  A escrita de Mary Balogh também é um primor aparte, envolvente, simples e fácil,  e nos faz devorar o livro.

A edição física faz jus a trama perfeita. Tudo no livro é maravilhoso, uma revisão impecável, uma diagramação de bom gosto. A única coisa que me chamou atenção é o fato de que a modelo da capa não tem nada, nem de semelhante, com a Freyja. Na verdade, lembra muito as características da Judith, a protagonista do livro anterior.
Mas enfim, esse é a única coisa que me deixou intrigada. No mais, nem preciso dizer que voces devem ler esse livro logo. Quem nem começou a serie, corre e compra. Apesar de que eu Os Bedwyns, em geral, não é bem uma serie propicia para introdução no gênero.
"Que Deus nos ajude, pensou ele. O que os dois estavam fazendo? Iam se meter em águas profundas em mais de um sentindo.Tinha que haver um motivo pelo qual eles não iriam se casar... Afinal, os dois estavam determinados contra o casamento.Mas que diabo de motivo era esse? Talvez Joshua ainda pudesse se salvar caso conseguisse se lembrar.”
Sobre o autor:

Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico.
Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros.
Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.

7 comentários:

  1. A capa desta serie são lindíssimas, mesmo eu não gostando muito de imagens de pessoas nas capas.

    ResponderExcluir
  2. Olá.
    Como citei anteriormente em outra resenha, não acompanho essa série, apesar de gostar de romances de época. Porém a premissa desses livros ainda não me convenceu, então, deixo passar a dica. Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Geeh.
    Essa mudança da ordem natural de um relacionamento para o tempo é um grande atrativo. Porém, a previsibilidade dessas obras me desanimam um pouco, sabe? É o tipo de livro que já sabemos o final.
    Contudo, talvez dê uma chance para a obra no futuro.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  4. É diferente também esse livro pelo fato de ter uma protagonista de época que não se enquadra no perfil de uma dama da sociedade que são todas belas e mesmo sendo taxada como feia é uma personagem forte. Adoro historias divertidas e essa é bem engraçada, só de ler a resenha já da para imaginar o quanto.

    ResponderExcluir
  5. eu sou meio dividida com esses romances de época, por um lado eu acho super legal da protagonista ser impetuosa e tudo mais (meu tipo de personagem favorito) e por outro eu fico tá tudo bem, e ela ia viver desse jeito naquela época?
    e por causa desse meu dialogo interno acabo que eu nunca tenho coragem de ler esses livros... (e outros entram na frente e eu vou deixando para depois)

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha e a estória, sou apaixonada por livros de época! ♥ Essa série me faz querer muito comprar a série toda, estou louca pra poder comprar um dia =D
    Gostei muito da personagem principal, tem uma personalidade muito forte e destemida, espero que esse romance não atrapalhe o caráter dela ..

    ResponderExcluir
  7. Estou realmente animada pra ler essa série. Ainda mais pela diferença no enredo. E os personagem são bons, então acho que vou gostar deles também. E vejo tantos falando que ele é o melhor. Talvez seja mesmo. Parece que a trama prende e esses dois são apaixonantes.

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz