6


Resenha: Profundo - Robin York

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580415179
Autor: Robin York
Serie: Duologia Caroline e West – Livro 1
Titulo original: Deeper
Ano: 2016
Páginas: 320
Tradutor: Cassia Zanon
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Caroline Piasecki vê sua vida se transformar em um pesadelo quando o ex-namorado espalha fotos dela nua na internet. De uma hora para outra, sua reputação é arruinada e o futuro promissor que a aguardaria após a faculdade já não parece tão garantido. Desesperada, ela tenta fazer com que as imagens sumam da rede e, ao mesmo tempo, procura se defender da multidão de pessoas que a julgam.
Um dia, quando um cara que ela mal conhece sai em sua defesa e dá uma surra em seu ex-namorado, tudo muda. À primeira vista, West Leavitt é a última pessoa de quem Caroline deveria se aproximar – ele tem um ar sombrio e ganha a vida de forma ilícita. Ela, por sua vez, é o tipo de garota que West sempre tentou evitar. Rica e privilegiada, jamais entenderia as dificuldades pelas quais ele já passou.
Mesmo com todas as diferenças, os dois se tornam amigos. Com Caroline, West sente que fará de tudo para ser um homem melhor, e ela encontra nele a força para reagir. Quando parece impossível resistir à paixão avassaladora, West e Caroline descobrem que às vezes a única opção que resta é ir mais fundo.
Resenha:
"Um passo de cada vez, uma hora de cada vez, um dia de cada vez, até melhorar."
Chocante é a palavra que eu usaria para descrever este livro. Serio, eu já tinha uma ideia de qual era o conteúdo, pois no mês de seu lançamento a editora Arqueiro promoveu diversas ações sobre ele, mas eu não poderia imaginar que iria surgir um sentimento tão profundo de solidariedade em mim.Foi extremamente fácil me colocar no lugar da Caroline e sofrer com ela.

“Profundo” chegou em minhas mãos por engano, eu solicitei outro livro no mês e casualmente ocorreu uma troca da etiqueta dos endereços la na editora na hora do envio e “buuum”:  ele estava aqui na minha estante. No primeiro momento meu primeiro pensamento foi: Droga, cade meu livro? Mas depois foi : hmmm, talvez seja interessante. E meu segundo pensamento estava totalmente certo. O livro tem um plano de fundo diferente de tudo que eu já tinha lido. Ele trás a tona um assunto bastante delicado, que é a “Vingança Porno”, ou seja, pessoas que usam fotos intimas das outras como forma de punição, quase sempre movida pelo ódio de fim de relacionamento, como é o caso da protagonista,Caroline, que se deixou fotografar pelo namorado em momentos íntimos, acreditando ser uma forma de aproximação do casal, e quando o relacionamento acabou, as imagens foram parar na internet.

 Basicamente a trama é isso, vamos acompanhar Caroline, uma menina de boa família e que tinha um futuro brilhante e pré estabelecido. Ela sabia exatamente o que queria e o modo que deveria agir para conseguir isso. Mas em um belo dia ela acorda e descobre que suas fotos fazendo sexo com o namorado estão em todos os sites pornos possíveis, em todas as redes sociais e sendo enviadas por mensagens e email para todos os seus professores e amigos.
Obviamente ela perde o chão e vê todas as suas oportunidades escorrendo pelo ralo, afinal, quem confiaria em uma advogada, cuja as partes intimas já foram vistas por milhões de pessoas.
Mas, o ponto crucial da trama é o fato de que não existe punição para este tipo de crime, muito comum por sinal. As vitimas podem solicitar judicialmente a exclusão das imagens, mas é praticamente nula a chance de que alguém seja culpabilizado por isso.
No caso de Caroline, ela fica completamente desesperada, e tenta de todas as formas passar despercebida em quanto tenta achar um modo de fazer as imagens sumirem. Mas se torna completamente impossível ignorar as mensagem de ódio, a chamando de vagabunda e vadia, entre outras coisas, os olhares condenadores e a exclusão imposta por seus colegas.
E é em meio a esse drama todo que ela encontra West, um cara que é exatamente o estereotipo de tudo que ela sempre fugiu. Ele é mulherengo, misterioso e também traficante nas horas vagas. Mas é exatamente esse rapaz misterioso, com quem Caroline trocou poucas palavras, que sai em defesa dela e acaba envolvido em uma briga que resulta com o ex namorado de Caroline, que foi quem espalhou as fotos, inconsciente no corredor da universidade. E é a partir desse momento que Caroline e West começam a desenvolver uma amizade, um tanto quanto distorcida, por sinal, mas que resulta em uma pequena paz de espirito para ambos. 
"Pois deveria saber. É por isso que é tão difícil assistir a filmes desse tipo. Queremos que ela saiba. Queremos que se defenda e a desprezamos pelo perigo não passar pela cabeça dela, Mesmo que a culpa seja obviamente do cara que a mata. A questão é que o filme faz com que o criminoso pareça uma força da natureza - irrefreável -, e a virgem fica sendo a idiota que não checou a previsão do tempo antes de sair a noite, para verificar se havia um alerta para assassinatos em série."
Como eu falei, “Profundo” foi uma surpresa bastante agradável por este plano de fundo polemico criado pela autora. Mas, o problema é que o tema vingança porno é só isso mesmo, um plano de fundo, o estopim para um “bum” que dura bem poucos capítulos. Vamos no chocar com o tema, com o preconceito sofrido por Caroline, o ódio e o julgamento que ela sofre, e também com o machismo explicito, mas depois disso o livro se torna um romance focado apenas no relacionamento entre ela e West, um relacionamento conturbado e até mesmo um pouco doentio. Então, passamos de um choque, um assunto polemico e problemas psicológicos para a tentativa de romance. E isso torna o livro um tanto quanto cansativo.

Estamos lidando aqui com dois protagonista que nos apresentam uma bagagem emocional bastante grande. Caroline, pelo fato de estar sendo vitima  de uma vingança e agredida por todos, pelo simples fato de ter confiado em alguém que não merecia e feito sexo consensual.

Já West, que aparenta ser o badboy, na verdade vem de uma família desestruturada. Ele assistiu e vivenciou desde sempre o violência domestica, o pai agredindo ele e mãe sempre que bebia em excesso e obrigado a cuidar da irmã mais nova e trabalhar para sustenta-los. West é um cara vivido, que já viu o que a vida tem de pior, e então ele conhece Caroline, uma menina rica, cheia de sonhos e vontades e totalmente inocente, e ele cai de amores por ela.
O casal não poderia ser mais inusitado, mas ao mesmo tempo que eles são totalmente diferentes, praticamente de mundos separados, mas apesar disso, eles se completam e surge daí um amor, um amor puro e também despreparado, em que nenhum deles sabe o que fazer ou como lidar com o sentimento, já que West nunca conheceu o amor e Caroline foi levada a acreditar de que ele pode ser traiçoeiro.
Ambos os personagens são bem construídos, não somente emocionalmente, mas também psicologicamente, e existe uma evolução significativa de ambos até o final do livro, o que me fez ansiar para ler o próximo volume. 
O livro é repleto de diálogos inteligentes e sarcásticos. Uma pena autora utilizar tantos palavrões. 
A narrativa é feita em primeira pessoa, alternando capítulos entre o ponto de vista de Caroline e West. Mas, apesar de ser a minha forma de narrativa favorita, dessa vez ela não fluiu tão bem.Acredito que a forma de escrita da autora, com descrições em acesso e divagações imensas e desnecessárias dos personagens são a causa para isso, sem contar que falta um plot twist, a bomba explode no primeiro capitulo e depois caímos na mesmice.

Enfim, não foi um livro que consegui devorar, apesar da alta expectativa, mas é uma leitura agradável, principalmente para quem curte um bom romance dramático.

Falando sobre o livro físico: ele é lindo! A capa do primeiro e do segundo volume se completam, algo que eu nunca tinha visto em nenhum outra publicação. Lindo e inovador, a cara da editora Arqueiro, com certeza.
A Diagramação é bem bonita, muito charmosa, alem de possuir paginas amareladas, fonte agradável para leitura e uma revisão impecável.

Sobre o autor:


Robin York foi criada numa universidade, depois fez faculdade, inscreveu-se num segundo curso superior e então se casou com um professor universitário. Ainda não sabe ao certo por que não lhe ocorreu escrever para jovens adultos antes.
Sob o pseudônimo Ruthie Knox, é autora best-seller do The New York Times e foi indicada ao prêmio RITA.

6 comentários:

  1. ótima resenha! =)
    Esse livro me deixou bastante curiosa pra ler pois histórias de fotos íntimas vazadas na internet é mas comum do que a gente imaginar, e além disso, é interessante ver o que se passa na cabeça da pessoa e como a personagem reagi diante disso. Espero que a Caroline tenha um final feliz apesar das dos problemas.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Geeh.
    A obra tem uma premissa totalmente diferente do que eu imaginava. Aliás, chamou-me a atenção por trabalhar um assunto tão complexo: o vazamento de fotos íntimas. Infelizmente, isso acontece de forma constante.
    Acho que darei uma chance para a obra.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. é quase impossivel quem acompanha os blogs literários não saber desse lançamento, afinal foi muito divulgado. fico feliz em saber que você gostou do livro
    eu achei interessante o fato da autora tratar de um tema tão delicado, como o vazamento de fotos, mas o fato dela ter feito um romance fez como que eu não tivesse vontade de ler e talvez se fosse só um livro eu leria, mas dois???

    ResponderExcluir
  4. Interessante esse tema abordado do livro esta acontecendo na vida real e o fato do pai do West beber e descontar na família isso também é comum na realidade, infelizmente tem pessoas assim muito cruéis uns machistas.

    ResponderExcluir
  5. A primeira vez que vi uma resenha sobre este livro eu amei, amei o enredo ainda mais por ser este tema tão recorrente no nosso dia a dia. E com certeza eu daria uma chance para esta obra.

    ResponderExcluir
  6. Aquele livro que me deixou querendo e não querendo ler...
    Ainda tenho certo medo do que acharia da história, porque esse tema é muito tenso e gera uma indignação grande pra mim...
    Mas a história tendo todo esse drama abordado... acho que o importante, de abrir os olhos das pessoas pra esses casos, ele fez bem. Mas sei lá, fico pensando se não iria enjoar. Se for cansativo mesmo, ter essas coisas de romance e problemas psicológicos e não tão legal assim. Não sei se e quando leio =/

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png