5


Resenha: BLACK - Fugir não vai Adiantar - Raquel Moreira

Edição: 1
Editora: PL - Planeta Literário
ISBN: 978856829220-4
Autor: Raquel Moreira
Ano: 2015
Páginas: 414
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
A nova Sarah é uma boa pessoa. Ela não se mete em confusões, trabalha duro e se esforça para ser simpática. Sarah acredita que seu passado está enterrado, mas quando tenta conseguir o trabalho de seus sonhos, sua nova vida de boa moça é ameaçada pelo bad boy que, por acaso, será seu novo chefe. Thomas, com seu corpo definido e olhar perigoso, é exatamente o que Sarah precisa evitar. Ele ganha a vida como empresário, mas poderia seguir a carreira de pegador profissional, pelo grande número de mulheres no currículo. Intrigado com a contradição de Sarah, aparência inocente e língua afiada, Thomas lhe dá uma única chance de conseguir o emprego. Um acordo é feito entre eles e, qualquer que seja o resultado, Thomas nem imagina que encontrou uma adversária à altura.
Resenha:
“Uma briga interna me desafia e encoraja a olhar de volta. A curiosidade fala mais alto, e meus olhos passam para o Sr. Masculinidade. Seus olhos escuros me fitam, ainda camuflados pela sombra. Estou arrependida de ter olhado antes mesmo de me dar conta. Ele tem aquele tipo de olhar que queima, seus olhos negros brilham no escuro como um predador. Ele permanece com o olhar fixo no meu e sou incapaz de me mover.”
Há muito tempo eu não levava um tapa na cara de algum livro que subestimei. Acredito que a ultima vez que isso aconteceu foi com o meu livro favorito, O Beijo das Sombras.
BLACK chegou da editora em março, acreditem se quiser, e eu fui passando os que chegaram depois dele na frente e adiando a leitura o máximo que consegui. O motivo? Não sei, eu li as trés primeiras paginas e tudo me pareceu lento demais e como a demanda de livros de parceria é imensa, fui lendo os outros. Até que em uma limpeza na estante, eu e Black nos encaramos e meu eu interior disse: “Enfrenta, vai que... né?”
E assim eu descobri um dos melhores nacionais que li esse ano. Fim!!

Ao iniciar a leitura de BLACK somos apresentados a Sarah,  um garota que aparenta ser frágil e meiga, mas que na realidade é uma mulher extremamente determinada, talentosa, dona de uma língua afiada e de um sarcasmo inegável.
Mas Sarah tem um passado, um passado sombrio por sinal. Orfã de pai e mãe, ela foi criada pelos avos, que agora moram longe. Mas essa não é nem de longe a maior trauma que ela sofreu.
Poucos anos atras Sarah vivenciou uma situação aterrorizante que a deixou hospitalizada entre a vida e a morte. Após isso, ela viu sua vida desmoronar pouco a pouco. Ela abandonou a faculdade de publicidade, mudou de cidade, ou seja, sua vida ficou paralisada pelo medo.
Atualmente ela tenta se refazer, retomar as mesmas atividades de antes, mas as cicatrizes, físicas e psicológicas, tornaram Sarah uma pessoa diferente, alguém mais sombria e de poucos amigos. Na verdade, Sarah conta apenas com Sam, seu melhor amigo, para superar seus traumas, só ele sabe exatamente o que aconteceu naquele fatídico dia.
Então, quando Sam sugere uma ida a uma boate com os antigos amigos para distrair Sarah, ela aceita o convite, mais por ele do que por ela mesma, e é lá que ela acidentalmente esbarra em um misterioso homem. A química entre eles é imediata, mas uma briga na boate interrompe a inusitada ligação entre eles e Sarah fica aliviada com a certeza de que nunca mais vai colocar os olhos no intrigante homem. Ledo engano!
Alguns dias depois ela é contatada por um de seus antigos antigos professores, que agora é um amigo, e ele lhe oferece uma possível campanha publicitaria, já que agora, apesar de não formada, ela trabalha na área. Ela aceita e eles marcam a entrevista com o dono do estabelecimento. Mas, para surpresa de Sarah, quando ela chega ao tal lugar, o restaurante “Black Wolf” , dá de cara com ninguém menos que o homem misterioso da boate, só que agora ele tem nome e sobrenome: Thomas Mai. Um dos mais bem sucedidos empresários, conhecido por sua longa lista de conquistas e que também é o possível novo chefe de Sarah.
"Ela tem um jeito autodestrutivo que me faz querer protegê-la de si mesma e do mundo; algo frágil, que se esconde por baixo da postura de durona que tenta manter."
Quando iniciei BLACK, quando realmente sentei e peguei ele determinada, minha primeira impressão foi “mais um dos discípulos de Christian Grey”, afinal Thomas é um rico empresario ,extremamente misterioso, e com gostos peculiares. Quando ele propõe um acordo de sexo sem compromisso para Sarah, eu imaginei que a trama seguiria esse viés de dominação, voltado para o BDSM. Estava enganada, graças a Deus. Thomas é peculiar em diversos pontos de sua personalidade, mas não no quesito sexo. Ele é extremamente mais intenso, com uma personalidade mais profunda e com uma bagagem emocional extremamente pesada. Quando virei a ultima pagina, quase senti vergonha da minha comparação inicial e meu “pré conceito”.

Sarah também é um personagem que me surpreendeu demais. Eu estava esperando uma mocinha com baixa alto estima, com síndrome de inferioridade e sem opinião própria. Mas, para descrever Sarah, podemos usar todos os antônimos dos adjetivos acima citados. Ela é uma guerreira, acima de tudo. Existe alguns erros no passado dela, algumas coisas das quais ela se arrepende, mas isso não impede que ela siga em frente, nem mesmo o terrível trauma sofrido a desanima. O mais importante de tudo é que ela não se deixa subestimar por homem nenhum, nem mesmo e principalmente, por aquele em que esta interessada.
"O pouco que aprendi sobre Thomas Mai é que tudo pode se tornar nada e nada pode se tornar tudo. Não vou acender uma fagulha com risco de explosão."
Já o romance entre Sarah e Thomas é algo explosivo. Eles são fogo e gasolina. Quando colocam os olhos um no outro é intenso. Mas ao mesmo tempo é uma queda de braço entre duas pessoal com personalidades fortes. Nenhum dos dois quer ceder e fazer a vontade do outro.Mas, ao mesmo tempo, são duas pessoas quebradas no quesito emocional. Ambas tem um passado, algo que os impede de se entregar por inteiro.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa, alternando o ponto de vista entre Sarah e Thomas. Eu amo esse estilo de narrativa, por sinal, ele nos dá uma proximidade com os personagens fantástica. E aqui foi exatamente isso que aconteceu, é impossível não se apaixonar e sofrer junto com Thomas e Sarah.

Raquel Moreira tem uma escrita maravilhosa, é impossível largar o livro depois que você realmente se entrega a leitura. Um livro de quase 500 paginas que vai ser lido em um piscar de olhos. Confie em mim, eu sei, virei madrugadas lendo.
A autora também possui uma destreza para descrever as cenas de sexo que me deixou encantada. Tem aquela “sem-vergonhice” no ponto, nada em excesso para não ser vulgar e nada de menos, para não ser brochante. Ou seja, no ponto. Eu, como uma boa fã de erótico, posso afirmar que isso é raro.
Mas, deixo claro, apesar do livro ter cenas de sexo sim, não são muitas. Todo um envolvimento entre os protagonistas é criado até o desfecho do sexo. É um relacionamento construído e elaborado, nada de romance instantâneo, graças a Deus.

Apenas dois pontos no livro me incomodaram. O primeiro deles é a falta de informações sobre o passado da Sarah. Sabemos com detalhes a situação que gerou todo o trauma em sua vida. Mas, em diversas vezes ela descreve a sí mesmo como a “antiga” e a “nova” Sarah.
Como era essa Sarah antiga? Era malvada mesmo? Essa entre outras questões pipocaram na minha mente e não foram respondidas.

E o segundo ponto, foi Sam, o melhor amigo de Sarah. Ao longo da leitura vamos descobrir alguns detalhes sobre ele, mas nada demais, e a historia se conclui sem sabermos o que aconteceu com ele. Poxa Raquel Moreira!!! O Sam é aquele tipo de personagem extremamente amável, é impossível alguém não gostar dele, é o cara perfeito. Então, querida autora, será que não pode rolar um livro só dele??? Pode ser só um continho!!  (Eu podia estar matando, eu podia estar roubando, mas estou aqui, humildemente pedindo... kkkkkkkkkkk #drama)

No mais, o livro é todo perfeito e eu gostaria muito de obrigar vocês todos a lerem. Mas como eu não posso, só vou deixar claro que quem não ler, está perdendo uma obra maravilhosa.
Ele foi para os meus favoritos!! <3

O livro físico também esta maravilhoso, uma capa “clean” mas extremamente impactante, uma revisão impecável, uma diagramação simples, paginas amareladas e uma fonte agradável para leitura.

Enfim, me arrependo muito de ter deixado BLACK tanto tempo esperando na estante e ter me privado dessa perfeição em forma de livro.
“Eu sou suspensa no ar por seus braços e aquela sensação de segurança volta a me tocar. Eu sempre soube que podia me sentir segura perto dele, alguém dentro de mim dizia que ele sempre virá para mim quando eu precisar. Acho que eu não estava enganada.”
Sobre o autor:

Carioca e nascida no início da década de 90. Como uma boa pisciana, adora todos os tipos de arte e tenta transforma a paixão por viajar num hábito.
Sempre foi uma leitora apaixonada e viciada em livros de suspense. Incentivada por uma professora que leu um de seus contos, começou a escrever seu primeiro livro "BLACK" e tomou gosto pela escrita.

5 comentários:

  1. É tão bom quando acontece isso de você subestimar um livro e ele ser muito bom. Agora é triste quando você espera demais de um livro e ele não alcança as suas expectativas.

    ResponderExcluir
  2. Quando li acordo de sexo, pensei lá vem o mesmo do mesmo, mas ainda bem que não é rsrs. E ainda bem que a Sarah é uma mulher forte e de língua afiada que não da moleza gosto de personagens assim.

    ResponderExcluir
  3. É realmente bom quando um livro nos surpreende positivamente, não?
    Quando li a sinopse pensei que seria mais um clichê do tipo: Mocinha ingênua + Bad Boy. Se não tivesse lido a sua resenha, dificilmente algum dia me interessaria por este livro.

    ResponderExcluir
  4. É a primeira resenha do livro que leio, e gostei muito, deu pra ver que é um livro muito bem escrito, cativante e com personagens bem desenvolvidos. Que tem uma personalidade trabalhada.
    Bom ser voltado pro erótico, provavelmente não lerei. Mas confesso que me deixou curiosa por você ter gostado tanto!
    bjsss

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Que ótimo ver a sua satisfação com a leitura. É bom demais quando saímos felizes com a escolha de um livro. Não é muito meu estilo de leitura, mas se tiver oportunidade, vou conferir. Muito boa sua resenha. Beijos.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png