04 agosto 2016

Resenha: Como eu era antes de Você - Jojo Moyes


Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580578157
Ano: 2016
Páginas: 288
Tradutor: Beatriz Horta

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.
Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.




Bem, meu primeiro contato com a escrita da autora me decepcionou profundamente. O primeiro livro que li da Jojo foi A Última carta de amor, e não foi lá grande coisa para o tanto de elogios que eu lia sobre seus livros.
Como eu era antes de Você entrou para minha lista do Desafio Literário no mês passado por dois motivos: 1- o filme baseado no filme foi lançado e os atores que interpretaram o casal são queridinhos meus, por esse motivo, eu queria assistir ao filme, mas não antes de ler o livro; 2- Queria dar uma segunda chance para a autora antes de desistir de vez.
Ainda bem que eu dei essa chance porque olha... Que livro engraçado, intenso, dramático e cheio de sentimentos!
"(...) - Alguns erros... apenas têm consequências maiores que outros."
Com uma história que se passa em uma pequena cidade inglesa, Como eu era antes de Você me ganhou logo de cara: Louisa é uma personagem totalmente fora do comum. Com seu jeito engraçado e a maneira nada discreta de se vestir, me peguei rindo e gostando demais dessa protagonista!
Como a sinopse diz, Lou tem 26 anos e ainda mora com os pais em um quarto minúsculo. É a filha mais velha e se sente deixada de lado, pois sua irmã mais nova, Katrina, é inteligente e todos na família a elogiam. Lou também é inteligente, esperta e sagaz, mas parece que ninguém nota.
A história de Lou e Will começa qdo Lou perde seu emprego em um café. Com o pai quase perdendo o emprego e a irmã trabalhando em uma floricultura que paga pouco, Lou precisa arrumar um emprego o mais rápido possível. Depois de algumas tentativas desastrosas, Lou consegue uma entrevista para serr cuidadora de um tetraplégico - Will Traynor tem 35 anos, sofreu um acidente e hoje, passa seus dias confinado a uma cadeira de rodas onde não pode fazer nada do que fazia antes.
Will é rico e mal-humorado. Já foi um aventureiro, um grande homem de negócios. Viajou muito, conheceu diversos lugares e pessoas, mas depois do acidente, perdeu a alegria de viver. Prefere passar seus dias confinado em casa. Parece a Lou, que ele já espantou diversos cuidadores, e a primeira impressão que ela tem dele é que ele a odeia - profundamente.

Will realmente não aceita sua atual condição. Já viu muito da vida para continuar vivendo dependendo de outras pessoas para tudo. Lou pode mudar o modo de Will ver a vida através da deficiência? Ou Will já esta decidido a ponto de não se entregar a um sentimento lindo que nasce entre os dois?
"A vida de Will Traynor era tão diferente da minha. Quem era eu para dizer como ele deveria viver?"
Quando eu penso que já li de tudo nessa vida, vem um livro desse e me desestabiliza ao ponto de sentir meu coração bater acelerado e claro, pular algumas páginas para ver onde isso tudo irá levar. Mas calma! não li nada que revelasse o final que foi um tiro na minha testa! rsrsrsrsrs
O enredo é totalmente despretensioso e engraçado. Lou e Will são praticamente, farinha do mesmo saco: Lou ensina a Will a ver as coisas boas que pode resultar de sua nova vida e Will ensina a Lou a ser ambiciosa e a desejar mais para si mesma.
Gostei muito da qualidade da escrita da autora, o enredo é recheado de experiências únicas e marcantes. Sei disso pois já fui cuidadora de uma tetra, e sei bem como tudo pode ser altruísta em um momento e pessimista em outro. A lesão de Will é preocupante não só pela perda da mobilidade - dores constantes, escaras e doenças bobas podem acabar com ele em minutos.
Mas não pense que a história é recheada de romance do início ao fim. Não! Chego até a dizer que não acontece um romance propriamente dito entre os personagens. Lou demora muito para perceber o que sente e Will não pode ser o homem que deseja para Lou.
"- Você é uma grande esnobe, Clark.
- Eeeeu?
- Você recusa várias coisas porque acha que "Não é esse tipo de pessoa."
- Mas não sou mesmo.
- Como sabe? Você não fez nada, não foi a lugar algum. Como sabe que tipo de pessoa você é?
Como alguém como ele podia ter alguma ideia de quem eu era? Quase me irritei com ele por não entender de propósito."
Além dos personagens principais que são maravilhosamente bem escritos e definidos, temos os personagens secundários que nos dão ódio (como Katrina, irmã de Lou, gente, que garota chata, mas gostei dela em algumas partes...) e que nos fazem sentir solidariedade. Os pais de Will são um exemplo. Por mais que eu não aceite as escolhas deles, chego a tentar entender. Nathan, enfermeiro de Will é outro personagem que me conquistou aos poucos e acabou ganhando boa parte do meu coração. Não posso deixar de dizer que os pais de Lou são meio doidos igual a ela, e incrivelmente engraçados!
A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Lou, mas também temos capítulos narrados por outros personagens importantes para a trama. Isso foi muito legal, porque conseguimos ver o lado de dentro do drama vivido por Will, não somente o que Lou nos conta.
Também temos diálogos inteligentes e engraçados. As tiradas de Will e Lou são sarcásticas e persuasivas.
A capa é linda e gosto de pensar que a menina na capa é Lou e o pássaro, Will. Com diagramação simples e bem feita, o livro não deixa a desejar em nenhum aspecto: contém uma história marcante e memorável.
"- Sabe de uma coisa?
Eu poderia passar a noite toda olhando para ele. Para o brilho no canto dos seus olhos, Para o lugar onde o pescoço encontrava o ombro.
- O quê?
- Às vezes, Clark, você é a única coisa que me dá vontade de levantar da cama."
Do mais, indico a obra sim. Para aqueles que, como eu, leram algum livro da autora e não gostaram, aventurem-se por essas páginas, tenho certeza que essa história irá encantá-los e dar muita dor de cabeça com os eventos que ela descreve.
Conheça Lou e seu jeito irreverente de ser; conheça Will e entenda seus motivos e aflições. Viva, experimente, tenha ambições e desejos!


Avaliação:



Sobre a autora:






Jojo Moyes nasceu em 1969 e cresceu em Londres, no Reino Unido. Estudou jornalismo e foi correspondente do jornal The Independent até 2002, quando publicou o seu primeiro romance, Sheltering Rain, foi então que resolveu dedicar-se à escrita.









6 comentários:

  1. Olá, Ana.
    Nunca li nada da autora, mas sempre vejo uma profusão de elogios em relação às obras dela. Apesar de não ser fã de romances, daria uma chance a esse. A protagonista inteligente e espirituosa, juntando com um enredo bem trabalhado, pode me agradar.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  2. A última carta de amor será o primeiro livro que vou ler da autoras para um desafio, ja fiquei desanimada já que te decepcionou. Mas esse livro eu quero muito ler foi muito elogiado e a historia deve ser muito emocionante disseram que choraram horrores rs. Acho que desperta no leitor um conflito de vários sentimentos ao mesmo tempo, e que também nos leva a refletir sobre a decisão de Will.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana.
    Peguei esse livro com a minha irmã em junho pra ler antes do lançamento do filme, mas fui adiando e adiando e até hoje não consegui ler. Acabei indo ao cinema pra ver o filme e saber o que esperar da história.
    Gosto de livros dramáticos e que trazem uma boa carga emocional, então sei que este será um livro que vou gostar de ler, apesar de já conhecer seu desfecho.
    É bom saber que a autora conseguiu dar importância até aos personagens secundários, pois estou curiosa pra saber como é o namorado da Lou no livro.


    Confissões de uma Mãe Leitora

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Ótima sua resenha. Não li nada da autora, mas sempre leio muito bons comentários a respeito de suas obras. Mas sinceramente não me sinto muito animada para ler esses livros. Talvez em outro momento. Mas imagino que seja uma história de muito romance e reflexão. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Ana.
    Esse livro não é muito meu estilo, mas ele parece ser muito bonito e cheio de sentimentos. Ademais, parece ser bem escrito e com personagens cativantes.
    Apesar de já saber o final (peguei spoiler por aí), daria uma chance.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  6. Ah, eu li até a metade mas não consegui gostar mesmo!
    A leitura não fluía, e também me contaram o final, daí não consegui mesmo seguir em frente.
    Mas compreendo que o final é muito sensível e muda a gente sim.
    Mesmo eu não ter lido completo, sempre penso no Will e suas escolhas e o que eu faria no lugar dele.
    bjss

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz