8


Resenha: A Caminho do Altar - Julia Quinn

Edição: 1
Editora: Arqueiro
Autor: Julia Quinn
Serie: Os Bridgertons - Livro 8
Titulo original: On the Way to the Wedding
ISBN: 9788580415735
Ano: 2016
Páginas: 320
Tradutor: Viviane Diniz
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece.
O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la.
Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele?

"A Caminho do Altar" é o oitavo livro da serie "Os Bridgertons", precedido por "O Duque e eu", "O Visconde que me Amava", "Um Perfeito Cavalheiro", "Os Segredos de Colin Bridgerton", "Para Sir. Philip, Com amor", "O Conde Enfeitiçado" e "Um Beijo Inesquecível". Para ler as resenhas já publicadas aqui no blog é só clicar nos títulos.

Resenha:
"Não há nada nesta vida ou na próxima que possa me fazer deixar de te amar."
Gregory é o mais novo entre os homens da familia Bridgerton e também o único solteiro. Ele tem certeza que o amor existe, já que sete de seus irmãos se casaram por amor. Assim ele acredita que uma hora ou outra vai colocar os olhos em determinada garota e seu mundo mudará completamente.
Ao contrario de seus amigos, que curtem suas solterices e fogem do casamento o máximo possível, Gregory espera por isso desde que era pequeno. Ela não sabe nem quando ou como, mas tem certeza que o amor chegará para ele, assim como chegou para todos os Bridgertons, sem exceções.
E quando Gregory conhece Hermione Watson em um baile oferecido por seu irmão mais velho, Anthony, ele tem certeza de que sua espera acabou. Quando ele coloca os olhos em Hermione, sente tudo o que sempre acreditou que sentiria quando encontrasse o amor de sua vida, como o nervoso e o suor nas mãos. Mas ele também sempre acreditou que quando esse momento chegasse o sentimento seria recíproco. E é ai que o problema começa.Hermione não esta nem um pouco interessada em Gregory, na verdade, ela não poderia ser mais indiferente a ele. Então, para chegar ao coração de Hermione, Gregory recorre ao truque mais utilizado de todos os tempos, que é se aproximar da melhor amiga da pretendente para colher informações.
“Que confusão. Hermione estava apaixonada pelo Sr. Edmonds, o Sr. Bridgerton estava apaixonado por Hermione e Lucy não estava apaixonada pelo Sr. Bridgerton.”
Lucinda Abernathy é a melhor amiga de Hermione, e sempre se viu ofuscada pela beleza e carisma da amiga. Hermione é sempre radiante e encantadora, o que faz com que todos os homens caiam aos seus pés assim que colocam os olhos nela. Já Lucy faz o tipo comum, com traços simples, mas dona de uma personalidade fortíssima e cheia de opiniões. Enquanto Hermione atrai homens como a luz atrai mariposas, Lucy os afasta e assusta logo na primeira conversa, mas ela sempre é bastante requisitada por eles, afinal, todos recorrem ao mesmo velho truque:  usar a melhor amiga de informante.
Então, quando Gregory recorre a ela para conquistar Hermione, ela tem certeza de que ele é só mais um,  outro que sairá com o coração partido depois de ser rejeitado pela bela Hermione Watson. Mas Gregory Bridgerton se mostra mais inteligente e determinado que os outros, o que faz com que Lucy decida que ele seria um bom marido para sua melhor amiga. Mas o problema é que Hermione esta apaixonado por um outro rapaz, alguém totalmente inadequado para ela. E assim, Lucy e Gregory juntam forças para que Hermione se torne uma Bridgerton.
"Ele a amava. Era a sensação mais estranha e mais maravilhosa. Era emocionante. Era como se o mundo de repente tivesse se aberto para ele. Claro. Ele entendeu tudo o que precisava saber, e estava tudo bem ali nos olhos dela."
Como uma das características mais marcantes dos livros da Julia Quinn, “A Caminho do Altar” é um livro muuito engraçado. O romance é uma confusão só. Gregory se “apaixona” por Hermione, que esta apaixonada por um outro rapaz, totalmente inadequado para ela e Lucy esta praticamente noiva de um nobre, um casamento arranjado por seu tio desde que ela era pequena. Lucy não acredita no amor, muito menos no amor a primeira vista, então, quando Gregory se interessa por sua melhor amiga ela o considera o menor dos males, afinal, é ele ou o administrador do pai de Hermione, algo que seria escandaloso e vergonhoso para a família dela. Lucy é o único cérebro pensante no inusitado grupo, ela é totalmente objetiva e pragmática.
Só que Gregory acaba em maus lenções colocando em pratica os conselhos de Lucy sobre como conquistar Hermione, pois a garota tem uma ideia muito pratica sobre relacionamentos e romance.

A narrativa é feita em terceira pessoa, assim como os outros livros da serie, alternando o ponto de vista entre Gregory e Lucy.
Meu único problema aqui foi os personagens. Alguns eu amei, outros eu detestei e não me convenceram nem um pouco.
Lucy foi um personagem bastante marcante, ela é forte e determinada a tirar o melhor de qualquer situação, por mais complicada que seja.  Ela faz o mesmo gênero de Kate e Penélope, as protagonistas do segundo e quarto livro da serie, respectivamente.

Mas já Hermione Watson (fiquei bem intrigada com esse nome, será que Julia Quinn é Potterhead?  Hermione Granger ... Emma Watson...) e o próprio Gregory não me convenceram.  Ambos são totalmente passionais. As atitudes de ambos beiram ao ridículo. Até então todos os membros da família Bridgerton tinham me conquistado (O Colin me irrita, mas ainda amo ele), mas o Gregory simplesmente não convenceu. Ele espera que tudo caia do céu, o que o torna o típico caçula irritante estereotipado.

Mas apesar de tudo, é uma leitura muito boa, bem no estilo Julia Quinn. Você vai gargalhar com as confusões em que os protagonistas se metem e também sofrer e torcer por eles.
Este volume não entrou para os meus favoritos (“O Visconde que me Amava” é imbatível!!), mas não é ruim, possui uma trama leve e fluida. E como todo bom romance de época, ele possui aquele finalzinho clichê esperado, o grande “Felizes para sempre”, apesar de que aqui em alguns momentos você vai duvidar de que isso realmente vai ser possível.

Enfim,  como eu já falei anteriormente, não foi um dos melhores livros da autora, mas também não decepciona. É uma obra muito bem escrita e construída, imprescindível para quem curtiu os livros anteriores, afinal vamos ter a participação de alguns dos outros familiares de Gregory, como Kate, Colin, Anthony, Hyacinth e também a matriarca, Violet.

Já o livro físico está tão bonito quanto os volumes anteriores. A editora Arqueiro tem uma dedicação incrível a serie. A capa é maravilhosa,  seguindo o mesmo padrão que já estamos acostumados, assim como a diagramação simples e de qualidade.
E para a nossa alegria, a editora já garantiu que vai publicar mais um volume da serie, que é uma espécie de livro extra que vai trazer um segundo epilogo para todos os volumes já publicados, assim como um conto sobre o casal que gerou essa família numerosa. Este nono livro é intitulado The Happy Ever After,  mas ainda não tem uma versão oficial traduzida.
"Ela o amava. Sempre amaria. E também o odiava por fazê-la querer o que não podia ter. Ela o odiava por amá-la tanto que estava disposto a arriscar tudo para ficarem juntos."
Sobre o autor:

Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons.
É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.

8 comentários:

  1. Oi, Geeh. Eu acabei literalmente de terminar esse livro e gostei bastante dele! Amei os vai e vens, as reviravoltas. Foi algo gratificante de ler e muito legal. Os Bridgertons com certeza irão deixar saudades!
    Abraço, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li nenhum livro dessa família enorme e nem da autora rs. Acho que ela fã do Harry Potter todo vez que lia na resenha Hermione lembrava da do Harry Potter kk. Gregory é mimado mesmo porque ao invés de ter atitude e conquistar sua amada fica tentando com a ajuda da amiga dela que nem acredita no amor então como ela pode ajudar e mais ele deve causar uma confusão e tanto.

    ResponderExcluir
  3. Pelo nome Hermione Watson eu só consigo lembrar da Emma e sua personagem em Harry Potter, desculpa, mas não consigo fazer outra associação. Já vi muitas resenhas sobre esse livro, e de tanto que já li, parece que já sei a história toda. Mas ainda assim, como eu não li nenhum romance de época ainda, essa série parece ser a melhor opção pra começar.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Geeh!
    Cada nova resenha que leio dos livros da autora dessa coleção, fico bem interessada.
    E se podemos dar boas risadas, além do romance, fiquei bem curiosa e gostaria de ler.
    “Conhecimento sem transformação não é sabedoria.” (Paulo Coelho)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Tenho alguns livros da coleção, mas ainda faltam os dois últimos. Não comecei a leitura, porém, sei que vou gostar muito. Adoro romance de época e essa família parece ser muito envolvente. Resenha muito bem elaborada, parabéns. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Geeh.
    Apesar de não ser o maior fã de romances de época, essa estrutura mais leve, com diversas passagens engraçadas e com personagens que cativam me chama a atenção.
    Acredito que daria uma chance.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de outro. Serão dois vencedores, dividindo 5 livros.

    ResponderExcluir
  7. acredita que eu nunca li nada da quinn?
    não sou muito fã de romances de época, mas todo mundo comenta que os personagens dela são cativantes e tem várias partes engraçadas
    tvz eu dê uma chance a essa série

    ResponderExcluir
  8. Até o presente momento não li nenhum livro da autora, pelo fato de não curti muito livros desse gênero, porém toda vez que leio resenha de algumas de suas obras, me sinto interessada pela leitura. Mesmo esse não sendo o melhor livro da série, fiquei curiosa para saber mais sobre os personagens, e como vão se relacionando entre si. Quero conhecer a forma como a trama se desenvolve, porque parece ser uma leitura muito gostosa.

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png