10


Resenha (Livro e Filme): Nerve - Jeanne Ryan


Edição: 1
Editora: Planeta
Selo : Outro Planeta
ISBN: 9788542207873
Autor: Jeanne Ryan
Titulo original: Nerve
Ano: 2016
Páginas: 304
Tradutor:  Débora Isidoro
Adicione ao "Skoob"

Sinopse:
Você já se sentiu desafiado a fazer algo que, mesmo sabendo que pode se arrepender depois, acaba levando em frente? A heroína deste livro também.
Vee cansou de ser só mais uma garota no colégio, e quer deixar os bastidores da vida para assumir seu merecido posto sob os holofotes. E o jogo online Nerve, febre nacional transmitida ao vivo, pode ser o início dessa trajetória de sucesso. Basta que ela clique no botão “Jogador” em vez de “Espectador” para entrar na disputa, que propõe, a cada etapa, um desafio novo.
A adolescente acaba formando uma dupla imbatível com Ian, um garoto desconhecido com quem trava contato ao se inscrever em Nerve. Juntos, vão galgando posições no jogo. Mas, conforme os dois avançam na disputa, os desafios ficam cada vez mais complexos... e perigosos.
Resenha:

Prontos para o próximo desafio?
Eu não estava!!! Juro gente, eu não estava preparada para o quanto esse livro me prendeu!

Quando iniciamos a leitura a ideia que temos é que a trama é apenas juvenil, um tema bobinho, voltado para o publico adolescente. Ledo engano. Sim, o livro tem como alvo o publico juvenil, mas a trama é eletrizante.

Ao virar a primeira pagina somos apresentados a Vee, uma aluna do ultimo ano do ensino médio. Ela tem a vida mais previsível de todas, sempre é aquela que esta no bastidores, literalmente, já que é a maquiadora do grupo de teatro da escola, enquanto sua melhor amiga e o rapaz de quem Vee gosta são os protagonistas da peça e brilham sob os holofotes.
Mas Vee está cansada dessa sua vida, ela quer algo novo, ser alguém diferente. E é após uma briga com Sydnei que ela resolve radicalizar e se inscrever no jogo mais badalado do momento, o NERVE, o qual sua amiga está inscrita e super empolgada.

O NERVE é um jogo online no qual o participante é desafiado a cumprir tarefas em troca de prêmios inimagináveis, em quanto observadores assistem aos eventos e torcem pelos seus preferidos.
A primeira prova de Vee é relativamente simples, e ela começa a se empolgar com o jogo,  mas a cada prova o grau de dificuldade parece aumentar, a colocando em situações de bastante perigo.  E é entre esses desafios que ela conhece Ian, um outro jogador do NERVE, que acaba se tornando seu parceiro em quase todas as provas.
Ian e Vee em pouco tempo se tornam a sensação do jogo, o casal favorito para vencer. Mas qual é o final? O que os espera no próximo desafio, ou no desafio final? Isso ninguém sabe,  mas vai se mostrar mais perigoso do que todos imaginam.
"Engulo em seco e saio dali atordoada. Como pude ser tão burra? Inconsequência não faz parte da minha personalidade. Tímida, esforçada, leal, todas essas chatices tipicas de Capricórnio, eu sou assim.”
Como eu falei lá em cima, eu não estava esperando que esse livro me prendesse tanto. Mas, ao mesmo tempo eu tinha bastante expectativa para a leitura, e confesso que NERVE superou todas elas.
Eu odeio fazer comparações, mas NERVE se assemelha a um Jogos Vorazes, só quem sem a guerra e a carnificina. Isso e o fato de que aqui os jogadores se inscrevem para participar. No mais, estamos no mesmo nível de terror psicológico.

A trama também trás um ponto importante, que é a busca incessantes dos adolescentes por aceitação e a tão sonhada fama online.  NERVE é ambientado na atualidade, de modo que o jogo poderia muito bem ser algo real. Nos mostra, principalmente o fato de que mesmo com todos os perigos, sempre existe aquele que está disposto a tudo por mais um like ou mais visualizações para se tornar “viral” e a próxima sensação da internet.
Tudo no livro é uma mistura de alerta com um choque de realidade, a autora usou de um forma fictícia para alertar os adolescentes do quão perigoso pode ser compartilhar informações pessoais na rede, pois por mais que falem ao contrario, a internet pode ser sim “terra de ninguem”.

De uma forma geral a autora desenvolveu toda a trama com maestria. Ao mesmo tempo em que existe esse alerta nas entrelinhas, ela também nos brinda com uma narrativa simples e fácil, e acima de tudo, extremamente divertida. NERVE é aquele livro que tu é obrigado a devorar.
"Olho para o meu telefone.- Você é um cara esperto, Tommy. Provavelmente, o mais esperto que eu conheço. Obrigado pelos conselhos.- Mas não vai me ouvir?- De jeito nenhum. Vou jogar.”
Em todo caso, o livro não é só maravilhas. Uma coisa que me incomodou bastante foi o não desenvolvimento dos personagens. A autora não soube balancear uma trama complexa com personagens fortes. Na verdade, os únicos personagens existentes são os dois protagonistas, e tudo neles é raso e superficial, não sabemos nada sobre o passado ou características, tudo se resume ao jogo, fim da historia, o que acaba dificultando demais a aproximação do leitor com eles.

Enfim, o livro foi para a minha estante de favoritos,apesar de tudo, e quero uma continuação para ontem. Eu terminei a leitura em apenas dois dias, fiquei alucinada querendo saber o que aconteceria com Vee e Ian no próximo desafio, desesperadamente. O livro me envolveu o suficiente para ir procurar a adaptação cinematográfica! (falaremos sobre isso mais adiante)

A edição física também está maravilhosa, a editora Planeta lançou o livro com a capa do filme, que foi protagonizado pela Emma Roberts. A diagramação é simples, mas de ótima qualidade , com divisões de capítulos numeradas com uma fonte estilizada, paginas amareladas e a fonte de texto bastante agradável para leitura.
"É difícil acreditar que pouco antes eu estava deprimida atrás de uma cortina empoeirada vendo minha melhor amiga me esfaquear pelas costas. E agora? Prêmios, diversão e dinheiro, talvez. Porém, mais importante, um cara delicioso que me olha como se eu fosse um doce."

Agora vamos falar sobre o filme, que eu fui desesperada procurar para a assistir assim que saiu.
NERVE versão cinema é um NERVE totalmente diferente da versão livro, infelizmente. Não que o filme seja ruim, pelo contrario, acho que tudo que tem Emma Roberts no elenco acaba se tornam pelo menos "assistivel" (Exceto Screen Queens, mas isso é outra historia).
A historia de Vee é totalmente modificada, de todas as formas possíveis. As provas do Nerve são diferentes das do livro. Até o próprio Ian foi “estilizado” (usando um termo gentil), apesar da boa atuação de Dave Franco.

NERVE é um filme bem produzido, no entanto, feito para atrair o publico no qual realmente é destinado.  É um filme que usa e abusa das cores e da imagem da Emma Roberts, vamos ter ela semi nua em diversas cenas.
O que realmente falta no filme é aquela emoção que sentimos na leitura do livro. Não existe aquela emoção de saber o que acontece a seguir, na próxima pagina, no próximo capitulo... aquilo que te impulsiona a seguir em frente. O filme é simplesmente “agua morna”, nem mesmo aquele shipp bonitinho que temos no livro não existe, pois Emma, apesar de talentosa, não teve o minimo de química necessária com o Dave para protagonizar as cenas que deveriam ser de romance.

Em resumo, o filme é bom, tem só uma hora e meia de duração, então ninguém vai querer sair correndo ou acabar caindo no sono na metade do caminho.

Em minha humilde opinião, leia o livro primeiro, por favor. Pois se assistir ao filme, ele pode acabar com a sua vontade de se jogar no livro, o que vai ser uma grande lastima!



Sobre o autor:


"Eu vivi em todo o mundo, criada em uma família com onze irmãos e irmãs. Eu passei a minha infância no Havaí e o resto de meus anos de crescimento tentando descobrir uma maneira de voltar para lá, com paradas na Coréia do Sul, Michigan e Alemanha ao longo do caminho. Antes de escrever ficção, eu tentei minha mão em muitas coisas, incluindo simulação de jogos de guerra e pesquisa de desenvolvimento de jovens. Mas eu decidi que era muito mais divertido trabalhar em histórias do que em estatísticas.
Atualmente, eu ainda amo Havaí, mas encontrei minha casa sob o céu do noroeste pacífico."

10 comentários:

  1. Estava pensando seriamente em assistir ao filme antes de ler o livro, mas não vou cometer esse sacrifício. Quero primeiro sentir a adrenalina que a leitura de proporcionou, do começo ao fim, além que a trama literária parece seguir um ritmo bem mais envolvente, diferente do filme. Espero ter oportunidade de aquirir esse livro logo.

    ResponderExcluir
  2. Eu acredito que o livro não é uma dica pra mim. Eu raramente leio algo assim e quando estou pra começar, penso que poderia estar lendo um livro que eu realmente estou com vontade.
    O filme tem mais a ver com que eu assisto. Por isso, acho que o filme entra na lista de vontades, mas o livro não.

    ResponderExcluir
  3. Geeh!
    Acredito que o livro seja mesmo mais emocionante, embora nem goste muito dessa história de 'um minuto de fama' e um pouco menos ainda de jogos, tipo games, trazidos para a vida real, mesmo porque imagino que tenha atividades a serem cumpridas que podem ser bem perigosas.
    O clássico onde o livro é bem melhor que o filme, né? Imagino que a versão 'telona' seja para atrair mesmo os juvenis que gostam dos games e da atriz é claro.
    “Natal não são as luzes lá fora, mas a Luz que brilha em seu coração... Feliz Aniversário, Senhor!” (Daniela Raffo)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Eu assisti o filme no cinema e gostei bastante. A única coisa que me decepcionou um pouco foi o final ter sido muito previsível. O filme tinha tudo para ter um final surpreendente e de dar reviravoltas mas não trouxe isso. Apesar, gostei bastante da história em si e de trazer essa atualidade nas entrelinhas. Fiquei com vontade de ler o livro também para ver o que tem a acrescentar!

    ResponderExcluir
  5. Oi.
    Apesar de não ser um enredo que me chame muito a atenção, pretendo ler o livro! O filme não sei se irei assistir. Mas o livro, acredito ser bem mais interessante.
    E em consideração a suas palavras positivas, a respeito da obra, vou conferir!
    Ótima resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li e nem assisti, mas quero os dois, pena queo filme deixa a desejar, mas ainda bem que o livro é melhor, gostei do alerta que o livro dá em relação as informações na rede, as pessoas se expõe muito e é um desespero por curtida em uma foto. Que pena que o desenvolvimento dos personagens ficou artificial é tão bom quando nos conectamos com eles que até parece que nos conhecemos pessoalmente rs.

    ResponderExcluir
  7. obrigada por avisar!
    eu estava aqui louca para assistir o filme, mas ainda não li o livro
    é muito raro eu querer fazer isso de assistir o filme antes do livro, mas acho pq eu sabia que era muita ação.
    mas mudei de ideia, ler primeiro assistir depois.
    quanto aos personagens como não li não posso dizer, mas pelo que eu vi da história o personagem principal é o jogo...

    ResponderExcluir
  8. Apesar dos pontos de negativos, quero muito ler o livro e assistir o filme, parece ser um tipo de história que com certeza vou adorar.

    Esta na minha wishlist desde quando lançou.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Geeh.
    Antes mesmo de você falar, eu já tinha sacado essas semelhanças com Jogos Vorazes.
    Sinceramente, não sei se isso é bom ou ruim. Por um lado, semelhanças me incomodam. Por outro, achei bem legal Jogos Vorazes.
    De toda forma, acho que darei uma chance. Essa pegada de disputa e algo mais psicológico me agrada.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Geeh!!
    Não li esse livro mais a história é bem emocionante!! A capa também é bem legal!! Como também não assisti o filme fica dificil opinar mas na maioria das vezes prefiro o livro do que o filme!! Bom gostei bastante da resenha e da sinceridade que você colocou na resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png