5


Resenha: Uma Carta de Amor - Nicholas Sparks


Edição: 2
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580416886
Ano: 2017
Páginas: 288
Tradutor: Eliana Sabino


Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém.
Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Lá, Theresa encontra na praia uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada
Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo
especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte.
Quando o conhece, descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.


Vou começar essa resenha me desculpando sinceramente com o autor. Vocês sabem o quanto amo os livros dele, mas Uma Carta de Amor não me conquistou como os demais livros...
"Num mundo que eu raramente compreendo, existem ventos do destino que sopram quando menos esperamos. Às vezes sopram com a fúria de um tufão, às vezes mal tocam nossa face. Mas eles não podem ser negados, trazendo, como muitas vezes fazem, um futuro impossível de ignorar."
Vamos começar com o enredo: a sinopse é bem explicativa e conta bastante coisa do que vai acontecer, então não vou me prolongar; Theresa me passou uma impressão muito errada de si mesma. No começo da leitura, quando ela achou a carta e depois, quando começou a descobrir as outras, ela ficava dividida entre ir até a Carolina do Norte conhecer Garret ou continuar com sua vidinha mais ou menos. Nessa parte do livro, achei-a uma mulher indecisa e até cheguei a sentir um pouco de pena dela. Entendi sua hesitação, pois, há três anos, Theresa foi traída por seu ex marido e isso acabou com sua vontade de encontrar o amor novamente. Graças a sua amiga e chefe, Deanna, ela acaba sedendo e embarca para finalmente, conhecer o homem que escreve cartas tão lindas para sua esposa falecida.
Mas... (é, sempre tem um mas), quando Theresa chega a Wilmington, ela muda completamente. Lembra aquela mulher dividida que não quer se arriscar? Pois é, essa mulher some! Parece que nunca existiu. Fiquei triste com isso, porque eu esperava que Theresa evoluísse aos poucos, se abrisse ao sentimento aos poucos, o que não aconteceu.
"Era óbvio que o texto era sincero. E pensar que tinha sido escrita por um homem! Em toda a sua vida Theresa nunca recebera uma mensagem  que chegasse sequer aos pés daquela."
Garrett por outro lado, é exatamente o que ele escreve: um homem romântico que ama para sempre. Há três anos vem sofrendo pela morte prematura de sua esposa, Catherine, e isso o corrói por dentro. Garrett sente muita falta dela e para sanar um pouco esse sentimento, ele escreve cartas para ela e as joga no mar. Assim que conhece Theresa, Garrett se espanta com o sentimento que surge em seu peito, ele ainda ama sua esposa, mas também se vê encantado pela força, atitude, carisma e beleza de Theresa.
Assim, os dois vão conhecendo, Theresa conhecendo mais de Garrett do que ele poderia imaginar, e vão se apaixonando. Garrett é um homem incrível, mas muito dependente de Theresa. Por diversas vezes me peguei achando-o um homem chato e grudento, o que nunca (NUNCAAAA) aconteceu enquanto eu li algum dos livros do autor. E Theresa me deixou com a sensação de ter comprado um produto pela embalagem e quando abri, vi que era uma porcaria...
"- O que foi, Garrett?
- Não quero que isso acabe - confessou ele, de olhos baixos. - Não quero que esta semana acabe. Você entra na minha vida, vira tudo de cabeça para baixo e agora vai embora."
Como vocês podem ver, este livro me decepcionou demais. Se tem uma coisa que eu amo nos livros do Sparks é a maneira simples e direta que ele escreve seus romances e nos deixa suspirando ao terminar um de seus livros. Também gosto muito dos personagens que ele cria. São sempre tão reais que é impossível não se apegar a eles. Neste livro, infelizmente, eu já havia previsto o final e não me surpreendi quando ele se concretizou, ao contrário, fiquei feliz por estar terminando logo a leitura. E os  personagens, bem, só Jeb, pai de Garret; Kevin, filho de Theresa e Deanna que salvaram minha leitura. São personagens secundários mas que dão todo um charme para a trama. Não posso deixar de comentar sobre a escrita do autor que é sempre gostosa e cheia de pormenores: neste livro, vamos conhecer a vida de Garrett como mergulhador e velejador, o que foi maravilhoso de se ler. Durante essas partes onde era nos contada a vida de Garrett, eu quase não piscava de tão fascinada que fiquei. Nicholas sabe colocar sentimentos intensos mesmo nas menores coisas.
A narrativa é em terceira pessoa e acompanha os personagens principais, Garrett e Theresa. Em algumas partes, temos flashbacks de  momentos entre Garrett e sua ex-esposa, Catherine, o que gostei muito. Deu para sentir que o que eles tinham era especial e único.
O livro é relativamente pequeno, possui apenas 288 páginas e, mesmo não gostando muito dos personagens, a leitura foi rápida e fluída.
A diagramação é simples, sem erros de revisão aparente, ótimo espaçamento e letras em tamanho confortável para a leitura.
"- O que é tão engraçado? - quis saber Theresa, surpresa.
- Você, Theresa. O que esperava? Antes de ir para lá, você sabia que ele ainda estava envolvido com Catherine. Lembre-se, foi o amor "eterno" dele que você achou tão atraente. Pensou que ele ia superar tudo aquilo em alguns dias só porque vocês dois se deram bem?
Theresa ficou envergonhada e Deanna tornou a rir.
- Pensou, não foi? Foi exatamente o que você pensou.
- Deanna, você não estava lá... Não sabe até que ponto as coisas pareciam bem entre nós até ontem à noite.
O tom de voz de Deanna ficou mais suave:
- Theresa, sei que parte de você acredita que conseguirá mudar alguém. mas a realidade é que isso não existe. Você pode mudar a si mesma, e Garrett pode mudar a si mesmo, mas você não pode fazer isso por ele."
Do mais, não posso reclamar, a edição física é linda e essa capa está mais bonita do que a anterior. A Editora Arqueiro sempre arrasa nas edições e, mesmo o enredo não suprindo minhas expectativas, não vou deixar de continuar lendo os livros do autor. Convido a você, que gosta desse gênero, a lê-lo e tirar suas próprias conclusões.



Avaliação: 


Sobre o autor: 



Nicholas Sparks nasceu em 1965 em Omaha, Nebraska. Cresceu em Fair Oaks na Califórnia e vive actualmente na Carolina do Norte com a família. Foi durante algum tempo delegado de informação médica até que Theresa Park, agente literária, decidiu começar a representá-lo, vendendo os direitos do seu primeiro romance O Diário de uma Paixão (The Notebook) à Warner Books. O sucesso foi imediato e a obra permaneceu durante 56 semanas consecutivas nos tops americanos. Seguiram-se livros como As Palavras que Nunca te Direi (Message in a Bottle) e Um amor para recordar (A Walk to Remember), Corações em Silêncio (The Rescue) também eles sucessos editoriais de grandes proporções, tendo o primeiro sido adaptado para versão cinematográfica pelo próprio autor.




5 comentários:

  1. Ana, sinceramente, eu daria apenas duas Torres Eiffel para esse livro. Eu sou apaixonada por todos os livros do Sparks (tenho dezessete obras dele <3 ), mas esse é de longe o livro que eu não gostei de ler. Não gostei da narrativa, os personagens não me atraíram tanto quanto nos outros livros, e a premissa não achei aquela digna de "uau".
    E se você não gostou do livro nem experimente assistir ao filme, sério!

    ResponderExcluir
  2. Uma pena você nao ter gostado desse livro, ele esta na minha lista de desejados e pelo que já vi, muitas pessoas não gostaram muito dele também. Pretendo ler, porque achei bem fofo esse personagem Garret.

    ResponderExcluir
  3. Eu só li um livro do autor e não gostei, então tenho receios de seus livros. Achei o personagem bem romântico escrever cartas e jogar ao mar, deve ser bem comovente a historia dele.

    ResponderExcluir
  4. Ana!
    Acredito que um autor do naipe do Nicholas tem o direito de 'errar' vez por outra, concorda?
    E mesmo assim ele conseguiu colocar os sentimentos intensos que sempre encontramos em seus livros melhores.
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. por favor não me matem! mas eu nunca consegui terminar um livro do Nicholas, eu começo a ler e já penso: de novo? as vezes eu desisto só na sinopse, eu penso: ué mas isso não acontecia no outro livro
    e imagina esse que as pessoas que gostam não curtiram então nem vou tentar
    por favor again não me matem! é questão de gosto

    ResponderExcluir

Arquivo

© Livros de Elite - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: Andréa Bistafa.
http://i.imgur.com/wVdPkwY.png