29 maio 2017

Resenha: A Mão Esquerda de Deus #1 - Paul Hoffman


Edição: 1
Editora: Suma de Letras
ISBN: 9788560280537
Ano: 2010
Páginas: 328
Tradutor: Fabiano Morais


Livro cedido em parceria com a editora
Sinopse: Seu nome é Cale.Disseram a ele que poderia destruir o mundo.
Talvez ele destrua...
O Santuário dos Redentores é um lugar desolador. Um lugar onde a esperança e a alegria não são bem-vindas. A maior parte dos meninos que habitam o lugar foi levada para lá muito nova e contra a vontade. Eles padecem sob o regime opressor dos Lordes Redentores, cuja violência e crueldade têm como único propósito honrar a memória do Redentor Enforcado - e passam suas vidas prisioneiros dos corredores labirínticos e tortuosos do Santuário, um lugar com séculos de história e segredos, e que ninguém conhece por completo...
No meio de um desses corredores há um menino. Talvez ele tenha 14 anos, talvez tenha 15: ninguém sabe ao certo. Lá dentro, é chamado de Thomas Cale. Seu verdadeiro nome, já esqueceu há muitos anos. Ele já esqueceu de tudo de sua antiga vida. Em breve, será a testemunha de um ato horrendo. E é neste momento que começará a sua extraordinária vida futura.
CONHEÇA O ANJO DA MORTE


“Preste atenção. O Santuário dos Redentores no Penhasco Shotover deve seu nome a uma grande mentira, pois há pouca redenção naquele lugar e ele tampouco serve de refúgio divino.”
Assim começa essa história, com um aviso, para que fique claro do que se trata o “Santuário dos Redentores”.
Neste lugar sombrio e sem esperança vive Cale, um garoto de 14 ou 15 anos, pois nem ele sabe ao certo sua idade; também não se lembra do próprio nome, no Santuário é chamado de Thomas Cale. Não se lembra de sua vida antes desse lugar, assim como os outros garotos que vivem no santuário.

Os “acólitos” como são chamados os garotos (mas não se engane, a missão deles não tem nada a ver com a dos coroinhas que hoje conhecemos) vivem sob um regime opressor dos Lordes Redentores, onde as coisas mais simples como amizade são castigadas brutalmente.
Mas Cale aprendeu a sobreviver neste lugar, a suportar todo o treinamento e toda tortura a que é submetido todos os dias. O melhor entre os acólitos, Cale é um garoto frio que foi escolhido entre todos os outros, para um propósito terrível.

Tudo muda no dia em que Cale e dois dos acólitos resolvem se aventurar nos corredores do santuário. (sim mesmo sendo proibida amizade entre eles, Cale tinha dois amigos, mesmo que por insistência deles, e não vontade de Cale). Eles encontram algo que nunca esperariam. E por coincidência (ou não) dias depois algo terrível acontece e Cale se vê novamente junto de seus amigos para fugirem deste terrível lugar, conhecendo um mundo totalmente diferente do que conheciam atrás dos muros do Santuário, mas essa fuga não será tão fácil.
“...O tom de voz de Cale era estranho, alarmante. Os outros dois ergueram os olhos, seguindo seu olhar sem vida. No topo do outeiro mais próximo, a cerca de 300 metros de distancia, uma fileira de Redentores olhava para eles. Então ela começou a se mover.”
Faz tempo que queria ler esse livro, desde que vi a capa pela primeira vez me encantei. E ainda bem que li, pois o livro é muito bom. Com uma narrativa envolvente, o autor consegue deixar o leitor confuso em certos momentos, ávido em outros. O personagem principal é Cale, mas os personagens secundários também chamam a atenção. Mesmo sendo tão maduros por toda a crueldade que vivenciaram, eles são garotos, e é muito legal perceber algumas atitudes que demonstram esse lado mais infantil deles.

O livro é narrado em terceira pessoa; a edição física tem a capa linda e com orelhas, as páginas amarelas, e se preparem, as letras são pequenas, no começo sofri um pouco, comecei a ler e parei diversas vezes, mas depois me envolvi tanto com a história, que segui tranquila a leitura.

O que posso dizer é que adorei a leitura, mas fiquei com muitas perguntas ainda sem resposta, pois como é uma trilogia, as respostas virão nos próximos (espero ansiosamente que sim). Recomendo que leiam e espero que gostem da leitura, como eu gostei.
"A solidão é uma coisa maravilhosa Cale, e por dois motivos: Em primeiro lugar, ela permite que um homem esteja consigo mesmo e, em segundo, evita que ele esteja na companhia dos outros."










Avaliação:



Sobre o autor: 








Paul Hoffman é um jornalista e biógrafo cujo trabalho explora a relação entre a genialidade, a loucura, obsessão, e criatividade.








8 comentários:

  1. Bel!
    Desde o lançamento desse livro que tenho vontade de ler e após sua resenha, a vontade só aumentou porque fiquei bem intrigada por saber o que acontece dentro dos muros do “Santuário dos Redentores”, e, também intrigada para saber o que aconteceu para Cale e seus amigos fugirem de lá.
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Parece ser uma historia sinistra e misteriosa, que lugar estranho esse onde não se tem alegrias, o personagem não se lembra de nada, despertou meu interesse em saber mais, pena que as respostas só devem vir nos próximos volumes rs.

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Eu também me encantei por essa capa estou muito ansiosa para desfrutar dessa leitura fiquei animada em saber que apesar do livro você deixar algumas coisas em aberto ele fluí bem e apesar de não ler muitos livros do gênero e se eu estou ansiosa demais.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Fiquei bem atraída pela capa desse livro e pelo título! E lendo sua resenha, com mais vontade de fazer a leitura, fiquei. Espero que os demais livros completem o enredo de forma equilibrada e satisfatória.
    Ótima resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. De início a capa e a sinopse chamam mesmo a atenção dos leitores.
    E o que falar da história? Sua resenha me deixou super curiosa.
    Primeira resenha que leio da obra e confesso que gostaria de ler o livro hoje mesmo rs.
    Toda essa aventura, mistério... Fiquei animada pra conhecer o desfecho disso tudo e da vida de Cale.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  6. Oi, Bel!!
    Uma amiga minha já me indicou essa trilogia. Achei a história bem interessante e a capa é linda demais!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  7. Olá, o livro nos introduz a este universo e deixa muitas pontas soltas para os próximos volumes. Já tinha visto resenhas anteriormente mas nunca me interessei, agora estou curioso para ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. quando lançou esse livro eu fiquei super curiosa, mas quando descobri que era uma trilogia eu deixei de lado, justamente por medo das pontas soltas e não saber quando iria poder ler os outros
    e acabei me esquecendo dele
    mas agora com sua resenha voltou toda a vontade e ainda mais forte
    colocar na minha lista
    bjs

    ResponderExcluir

Adptação e personalização por QueenG Design

Tema Base por Butlariz